sexta-feira, 30 de junho de 2017

Inema aponta que 74% das praias de Salvador estão impróprias para banho



Levantamento divulgado na última sexta-feira pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) apontou que das 38 praias localizadas na costa de Salvador, 28 encontram-se impróprias para o banho, número que corresponde a 74% das praias soteropolitanas. De acordo com o estudo, em pedidos de chuva, os banhistas devem evitar esses locais devido à contaminação da água contaminada por diversos detritos que representam um grande risco de transmissão de doenças de veiculação hídricas.
Diante da gravidade do problema e com o objetivo de chamar a atenção do Poder Público para amenizar os impactos negativos dos detritos lançados ao mar, a vereadora e ambientalista Marcelle Moraes (PV) cobrou ações imediatas do Governo do Estado para ampliar a coleta e tratamento do sistema de esgoto na capital baiana. De acordo com a parlamentar, o último grande investimento deflagrado pela Embasa no setor em Salvador foi feito há quase 30 anos atrás, ainda pelo Programa Bahia Azul. A falta de investimento na rede de esgotamento sanitário em Salvador é um dos principais fatores da contaminação das praias soteropolitanas.
"Qual o plano de ação e investimentos da Embasa para ampliar o tratamento sanitário na cidade? É preciso garantir que o lançamento de resíduos ao mar poluam nossas praias e comprometam a biosfera marinha. Prefeitura e Governo do Estado precisam assumir responsabilidades quanto ao tema", afirmou a edil.
A vereadora também apresentou na Câmara de Salvador, o Projeto de Lei nº 328/17 que visa instituir o Dia Municipal de Limpeza de Praias no calendário oficial de eventos da cidade. “A iniciativa da limpeza dos mares é uma medida importante no processo de combate a esses danos. Os lixos plásticos são um dos grandes poluentes do mar e para os seres ali existentes”, justificou.

F: Goldem Assessoria

tags

0 comentários:

Postar um comentário