sexta-feira, 30 de junho de 2017

Trio suspeito de roubar e balear PM é morto no Alto do Cabrito



Foram assassinados três jovens suspeitos de roubar e balear o capitão da reserva da Polícia Militar Adelmo Pereira Cardoso, 52 anos, na quinta-feira (29), no bairro de Marechal Rondon, em Salvador.  
Alexandre Sousa Ferreira, 23 anos, e Lucas Sulino França, 22 anos, foram executados a tiros na Travessa do Caju, próximo à Escola Estadual Tereza Helena Mata Pires. Os corpos foram encontrados no Alto do Cabrito, no Subúrbio Ferroviário da capital baiana. 
Eles colidiram o carro na garagem de uma residência, ao serem perseguidos por um homem, ainda não identificado, segundo algumas testemunhas. O veículo pertence ao irmão de David.
Um amigo deles, identificado como David de Sousa Porto, que também estava no carro, morreu no Hospital do Subúrbio, após ser resgatado por policiais na Rua Antônio Carvalhal, a 1 km da rua onde os amigos foram mortos.
Ao jornal A Tarde, o delegado Líbio Otero, do Departamento de Homicídios (DHPP), disse que populares disseram que o trio estava praticando roubos no Alto do Cabrito e bairros vizinhos. Durante a perícia, foram encontrados no carro diversos cartões de crédito e vários documentos, todos em nome de terceiros. 
Segundo o jornal, no final da tarde, policiais militares do Batalhão de Choque e da 9º CIPM (Pirajá) e investigadores do Serviço de Investigação (SI) da 4ª DT (São Caetano) realizaram uma operação em Marechal Rondon na tentativa de prender os suspeitos de balear o capitão da PM e recuperar a arma dele, uma pistola calibre .40.
Na ação, eles conseguiram prender Carlos Souza de Oliveira, 22, o Carlinhos, líder do tráfico de drogas da Rua Vila Lobos e da localidade do Inferninho, ambas em Marechal Rondon, segundo a polícia. O braço direito dele, Gilvan Correa Silva, 23, o Neguinho, também foi detido.
Com eles, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, 328 dolões de maconha, 1, 75 kg de maconha, 61 papelotes de cocaína, 237 pedras de crack, além de R$ 49 em espécie.
Ao jornal, a polícia informou que a dupla não participou do roubo contra o PM. Conforme um policial civil, Carlinhos assumiu o tráfico no Inferninho após matar os rivais Sávio, conhecido como Nerd, e Zero 2.
Segundo a publicação, a comerciante Débora Procópio de Sousa, 41 anos, disse que o irmão dela, Alexandre, trabalhava vendendo peixe e estava respondendo por roubo. Ela afirmou que, no final de 2016, ele foi preso por roubo.
Os familiares de Lucas também acompanharam o levantamento cadavérico, mas não quiseram falar com a reportagem. Parentes de David não foram localizados. Os rapazes eram amigos de infância e moravam em Plataforma.
O PM foi baleado no rosto e levado ao Hospital do Subúrbio. Depois foi transferido para a COT. O estado de saúde dele é estável.
Bocão News

tags

0 comentários:

Postar um comentário