segunda-feira, 31 de julho de 2017

Médica de Cruz das Almas é agredida fisicamente enquanto trabalhava


Resultado de imagem para upa 24h cruz das almas

Uma médica foi agredida fisicamente na noite do último sábado (29) enquanto trabalhava na UPA de Cruz das Almas. De acordo com a profissional a acompanhante de uma paciente invadiu as dependências da unidade e exigiu que o atendimento fosse feito de imediato, desrespeitando a triagem que tinha classificado o caso como menos grave. A médica foi puxada pelo jaleco, após ouvir uma série de insultos, e o porteiro teve a mão machucada.
A profissional registrou a queixa de agressão na delegacia da cidade e entrou em contato com o Sindimed para receber o apoio necessário. Segundo o presidente do Sindicato, Francisco Magalhães, o Sindicato dará o suporte jurídico, e encaminhará a denúncia ao Cremeb, Prefeitura e secretaria de Saúde da cidade, e aos ministérios públicos do Estado e do Trabalho.
Condições precárias põem em risco médicos e pacientes
A falta de segurança na UPA de Cruz das Almas já é uma queixa antiga dos funcionários e médicos que lá trabalham. A médica agredida fisicamente, inclusive, já tinha pedido afastamento da unidade por não querer mais se submeter a agressões verbais partidas de pacientes e acompanhantes que, segundo ela, são diárias.
Além da insegurança, a superlotação e a equipe reduzida de profissionais também são fatores que contribuem para o clima tenso vivido na unidade. No momento da agressão, a procura pelo atendimento, que geralmente vai além do limite, chegando a 200 por dia, estava ainda maior por ser o dia do aniversário da cidade. Porém, segundo a médica, tinham apenas dois médicos clínicos trabalhando, como acontece todos os dias, por se tratar de uma “UPA Tipo 1”.
A UPA de Cruz das Almas atualmente atende além dos 75 mil habitantes da cidade, os moradores das cidades vizinhas e estudantes de fora que cursam faculdade na região, totalizando em quase 100 mil pessoas.
Repórter Tatu

tags

0 comentários:

Postar um comentário