sábado, 12 de agosto de 2017

BDM ameaça matar policiais e volta a determinar toque de recolher; SSP diz que não vai tolerar restrições



Enfurecidos com a morte do traficante Marcelo Batista dos Santos, o ‘Marreno’, considerado um dos principais líderes da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM), comparsas de dentro do Presídio Lemos Brito determinaram toque de recolher em vários bairros de Salvador e também o assassinato de policiais. Em diversos grupos de WhatsApp, os marginais compartilharam uma foto com ameaças. A mensagem cita um oficial da PM. Veja abaixo!
                  
“Marreno” era o alvo prioritário da Polícia e considerado o ’01’ da organização criminosa Bonde do Maluco (BDM). Ele estava subordinado apenas ao traficante Zé de Lessa, que está foragido e é também membro do PCC – Primeiro Comando da Capital.
Zé de Lessa
                      
Marreno entrou em confronto com policiais da Força-Tarefa da Secretaria da Segurança Pública e do CPE, após abordagem na Via Parafuso, Linha Verde, na noite de quarta (09). Ele estava com Anselmo Nascimento Sena, comparsa e motorista dele, que também atirou contra as guarnições. Ambos foram atingidos e socorridos para o Hospital de Simões Filho, mas não resistiram. Fotos do marginal morto mostram que ele tinha uma tatuagem de um coringa com um revólver e uma faca no corpo. O desenho significa matador de policial.
                     
De acordo com o monitoramento feito pela SSP, ele estava morando em uma cidade do interior de Alagoas e dando as ordens via telefone (ligações e redes sociais). Com passagem por assalto a banco e tráfico de drogas, era também quem fazia contato com custodiados no sistema prisional e determinava o assassinato de rivais. Marreno nasceu em um povoado da cidade de Catu. Sua principal área de atuação era na Boca do Rio, porém, distribuía drogas em vários bairros e cidades controlados pelo BDM.
As ações da facção foram iniciadas na noite de quinta com um ônibus incendiado próximo ao Centro de Convenções, no bairro do Stiep. Os bandidos também determinaram toque de recolher na Boca do Rio, Imbuí, São Cristóvão, Lobato e Daniel Lisboa. Já na noite desta sexta, eles ordenaram ações em Cajazeiras e Coutos.
SSP diz que não vai tolerar restrições
Em contato com o Informe Baiano na noite desta sexta (11), a SSP disse que “o policiamento em Salvador e algumas áreas da Região Metropolitana está reforçado para garantir a ordem e a segurança da população. De acordo com o secretário da segurança pública, Maurício Teles Barbosa, os grupamentos especializados da Polícia Militar e a Polícia Civil estão de prontidão para garantir a paz social”.
                    
“Nós não vamos tolerar, em hipótese alguma, a presença de homens armados querendo impor a nossa população, a população de bem, qualquer restrição ao comércio e a sua atividade. Com certeza, a Polícia vai ser muito dura com relação a essas pessoas… Estaremos prontos pelo tempo que for preciso para mostrar que o Estado vai atuar com força, não permitindo que a população de bem seja refém de quem quer que seja”, disse o secretário.
Barbosa também pede que a população utilize os serviços do Disque-denúncia, pelo 3235-0000 e do 190.
Veja também: Bichão do BDM troca com a Polícia e cai no cartucho; comparsa também morreu
Informe baiano

tags

0 comentários:

Postar um comentário