sábado, 30 de setembro de 2017

Ciúme motivou morte de motorista de Uber em Feira; acusado está preso



O acusado de matar o motorista de Uber a facadas, no último dia 19, foi preso nesta terça-feira (26), no bairro Aviário, em Feira de Santana, por policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRF). Ele teve a prisão preventiva decretada pela 3ª Vara Crime da Comarca de Feira e foi encaminhado para o Conjunto Penal da cidade.
Segundo a polícia, Roberto de Souza Pinheiro, 27 anos, natural de Osasco (SP), estava morando em uma residência no bairro Aviário e estava com passagens compradas e malas prontas para fugir para a cidade natal. Ao ser ouvido na delegacia, ele confessou que praticou o crime por ciúmes.
De acordo com ele, a mulher estaria trocando mensagens com o motorista Valdir Cerqueira de Almeida após se conhecerem por um aplicativo de encontro. Ele viu conversas também da esposa com Valdir pelo WhatsApp e usou o app para marcar um encontro com a vítima, se passando pela esposa.
Valdir foi atingido por vários golpes de faca no pescoço, tórax, braço esquerdo, mão e rosto. O corpo foi encontrado em uma rua que liga o bairro Aviário à BR-324.
Roberto disse ao Acorda Cidade que o relacionamento entre os dois estava abalado, mas ele estava tentando se reaproximar. Ele disse também que levou a faca apenas para assustar o motorista e que não marcou o encontro com a intenção de matá-lo, apenas de fazer o motorista se afastar da esposa.
“Ele estava dando em cima dela, eu e minha esposa estávamos brigados, ela já estava querendo que eu fosse para São Paulo já há duas semanas. Nesse dia eu fiquei com ciúme e acabei marcando encontro com ele para conversar simplesmente para explicar que ela é casada e pra não ficar tentando entrar em contato com ela. Expliquei a situação dentro do carro e ele mostrou que não estava muito a fim de fazer o que eu estava pedindo (...). Acabei perdendo a cabeça. Fugi com o carro dele depois. Eu ia abandonar o carro ali perto do Parque de Exposição. Eu estava meio atordoado e acabei batendo o carro”, relatou o acusado ao Acorda Cidade.
A prisão
O delegado André Ribeiro, titular da DRFR, disse que a polícia chegou até o acusado após um contato da Polícia Rodoviária Federal, que informou sobre um acidente envolvendo o veículo GM/Agile, de placa policial JSY-0754, com restrição de furto ou roubo.
O inspetor da PRF informou que o condutor do veículo foi socorrido para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) em uma ambulância da ViaBahia. Os policiais conseguiram uma foto do acusado, mas não conseguiram a qualificação do mesmo. No dia seguinte ele fugiu do hospital. Algumas pessoas na unidade hospitalar ainda tentaram ajudá-lo achando que o mesmo estava sem memória e perdido.
Os policiais da DRFR se dirigiram até o pátio da PRF e encontraram no interior do veículo apreendido, a faca usada na execução do crime. Na segunda-feira (25), a polícia divulgou a foto do suspeito, tirada no hospital, e de posse de informações empreendeu diligências pelo bairro Aviário.
“Ele é um elemento bastante ciumento. A sua própria companheira disse que ao longo do relacionamento ele sempre mostrou esse comportamento ciumento e possessivo e foi por conta disso que ocorreu o crime. O ciúme falou mais alto, ele não teve a certeza que a esposa estava tendo relacionamento com Valdir, apenas viu a conversa dos dois no WhatsApp. Até a própria companheira dele afirma que não teve nenhum contato íntimo com Valdir, apenas o conheceu no aplicativo chamado Badoo. A partir dele trocaram números de telefones celulares e passaram a se comunicar pelo WhatsApp. Ela disse que saiu com Valdir apenas uma vez quando foi até o shopping Boulevard, tomou um suco e após uns 40 minutos, ela foi embora. Depois não tiveram mais nenhum contato pessoal, apenas por WhatsApp. Só que Roberto, bastante ciumento e possessivo, achou que ela já estava tendo um romance com Valdir”, disse o delegado ao Acorda Cidade.

tags

0 comentários:

Postar um comentário