sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Prisão de Geddel e Gustavo Ferraz deixa Elinaldo e ACM Neto em alerta



A prisão do ex-ministro Geddel Viera Lima e do coordenador da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Ferraz (PMDB) deixaram os prefeitos de Salvador, ACM Neto (DEM) e de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), em alerta. Nos bastidores da política o comentário é que dessa vez Geddel vai abrir a boca. Gustavo Ferraz, homem de confiança de Geddel e amigo pessoal de Neto não vai aguentar a pressão e pode revelar fatos que comprometem diretamente ACM Neto e, de quebra, o ex-prefeito de Lauro de Freitas, Márcio Araponga.
Em Camaçari, cabe lembrar que Geddel foi o principal articular da eleição de Elinaldo, pois colocou José Tude (PMDB) como vice-prefeito da cidade. Além de Tude, Geddel indicou também o ouvidor-geral do Município, Osvaldinho, bem como a secretária da Cultura e filha de Tude, Márcia Tude.
De volta a Salvador, dificilmente ACM Neto escapará da associação com Geddel, pois além da sua relação pessoal com o ex-ministro, o seu vice-prefeito, Bruno Reis também é do PMDB, ou seja: caso Neto saia candidato a governador, a Prefeitura fica nas mãos do PMDB.
Em Lauro de Freitas, Gustavo Ferraz foi chefe da Superintendência de Indústria e Comércio de Lauro de Freitas, na gestão de Márcio Araponga e candidato a vice-prefeito na chapa de Matheus Reis (PSDB), cuja articulação foi feita por ACM Neto e Geddel. Ferraz, enquanto gestor de Lauro de Freitas anunciou uma obra em Lauro de Freitas, o SAC Empresarial que nunca foi inaugurada. Na época, prédio foi alugado e a estrutura chegou a ser montada, mas não abriu as portas.
F: Badogada 

tags

0 comentários:

Postar um comentário