segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Suspeito de fazer parte de facção é morto pela PM no Engenho Velho da Federação


Um suspeito de envolvimento com tráfico de drogas foi morto pela Polícia Militar na noite do sábado (9) na Rua Nazaré, no Engenho Velho da Federação. Ainda não identificado, ele era suspeito de fazer parte de uma facção criminosa. A PM foi chamada ao local para atender a uma ocorrência de troca de tiros entre dois grupos rivais.
Viaturas da 41ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Federação) e da 11ª CIPM (Barra/Graça) foram até o local. Em nota, a PM diz que os policiais foram recebidos a tiros e reagiram. Na troca de tiros que se seguiu entre polícia e suspeitos, Um dos criminosos foi baleado. Ele chegou a ser levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas acabou morrendo.
O Engenho Velho da Federação passa por momento de tensão com a disputa entre Bonde do Maluco (BDM) e Comando da Paz (CP). Na quarta-feira (6), um adolescente morreu e duas pessoas ficaram feridas durante um ataque na localidade da Lajinha.  A ação aconteceu na Rua Santo Amaro, três dias após a Secretaria da Segurança Pública (SSP) terminar a segunda operação de ocupação no bairro.
no ataque, o adolescente Guilherme Godinho Batista, 15 anos, foi baleado no tórax. Ele chegou a ser levado para o HGE com vida, mas morreu assim que deu entrada na unidade de saúde. A professora Claudilene das Neves Marinho, 42, e uma adolescente de 13 anos também foram baleadas, mas não correm risco de morte. Para a polícia, o adolescente era o alvo. "Era um rapaz envolvido. Eles foram atrás dele e, na hora, outras duas pessoas foram atendidas", conta uma moradora, que prefere não se identificar.
"Essa guerra precisa acabar. Na terça-feira, um grupo chegou aqui atirando. Todos gritando 'CP chegou'. Eles estavam com armas pesadas, como fuzis", relatou um morador ao CORREIO após a morte de Guilherme. "Tem dias que eles se enfrentam mais de uma vez. Ficamos presos em nossas pórprias casas com medo de balas perdidas". Um idoso que mora na Ladeira da Paz há mais de 20 anos disse que na segunda-feira levou um susto quando percebeu que o portão da casa dele estava pichado com a sigla CP. O carro dele e de outros moradores também tinham a sigla. 
Na segunda-feira (4) outra pessoa foi baleada na mesma localidade da Lajinha. Um adolescente de 17 anos foi ferido com um tiro na mão após se desentender com um traficante. 
Duas ocupações contra o tráfico
Em menos de um mês, as  forças da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) já ocuparam o bairro do Engenho Velho da Federação duas vezes. O ataque de ontem ocorreu três dias após as tropas deixarem a região pela segunda vez.
Durante a permanência da polícia na segunda ocupação, que terminou no domingo, nove pessoas foram presas e um homem morreu durante um confronto logo no primeiro dia da ocupação. 
Participaram da ação  um total de 50 policiais de cinco unidades da SSP-BA: o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o Draco, o Batalhão de Choque, a Rondesp Atlântico, o Grupamento Aéreo e a 41ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Federação).  
Um dos principais objetivos das ocupações era enfraquecer a ação das facções criminosas Bonde do Maluco (BDM) e  Comando da Paz (CP) nas áreas dominadas no Engenho Velho da Federação.
 O CP controla, atualmente, as localidades do Forno e da Baixa da Égua, enquanto o BDM atua na Lajinha - local do ataque de anteontem. 
Segundo fontes da Polícia Civil ouvidas pelo CORREIO, o comando do CP na região está com Kléber Nóbrega Pereira, o Kekeu, e José Henrique de Souza Conceição, o Rick. Eles já foram autuados por tráfico de drogas e homicídios. 
Kekeu e Rick estão mais diretamente ligados à administração das bocas de fumo na localidade da Baixa da Égua. Para não deixar o Forno sem comando, os dois colocaram como gerente da localidade o traficante Reinaldo Souza Santos Filho, o Fofão, promovido devido à relação antiga de amizade com os “patrões”. Ele também já foi preso por tráfico de drogas.
A localidade da Lajinha, tomada pelo BDM, tem como líder um presidiário. O homem identificado apenas como Leonardo cumpre pena por tráfico de drogas e homicídio no Complexo Penitenciário da Mata Escura. Ele desertou da facção Caveira para juntar-se ao BDM.
Rapidão Noticias 

tags

0 comentários:

Postar um comentário