domingo, 29 de outubro de 2017

Em jogo movimentado no Maracanã, Fluminense e Bahia ficam no empate


Em jogo movimentado no Maracanã, Fluminense e Bahia ficam no empate

O Bahia somou mais um ponto na briga contra o rebaixamento à Série B. Dentro do Maracanã, a equipe ficou no empate em 1 a 1 com o Fluminense na tarde deste domingo (29), em partida válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Edigar Junio marcou para o Esquadrão, enquanto Gustavo Scarpa fez o gol do tricolor carioca.
Com o resultado, o Bahia agora tem 39 pontos na competição nacional. O próximo duelo do Tricolor será no domingo (5) que vem, na Arena Fonte Nova, contra a Ponte Preta.
O JOGO
Logo no início, Edigar Junio abre o placar
Não demorou muito e o Bahia deu as cartas dentro do Maracanã. Em jogada característica, Zé Rafael avançou em velocidade, passou pelos marcadores e serviu Edigar Junio de frente para Diego Cavalieri. Com a frieza de um atacante goleador, o camisa 11 deu um leve toque por cima para balançar a rede aos dois minutos.
O Fluminense, que via o Tricolor ter maior controle de jogo, quase chegou ao empate. Aos 12 minutos, depois de dividida entre Gustavo Scarpa e Tiago, a bola ficou limpa para Marcos Junior dentro da grande área. Na finalização, o atacante pegou mal na bola, que passou longe da meta de Jean. 
Dono da vantagem no placar, o Esquadrão via o Fluminense ter maior posse de bola e maior presença ofensiva, mas sem causar grandes sustos. Aos 26, Scarpa finalizou sem força de fora da área, facilitando a defesa de Jean. O lance rendeu vaias da torcida da casa.
Defesa erra e Fluminense empata
Aos 31, o time da casa chegou ao empate após uma falha da defesa tricolor. Pelo lado esquerdo, Marlon cruzou, Juninho e Lucas Fonseca se atrapalharam e a bola sobrou com Gustavo Scarpa, que dominou e chutou com a perna direita, sem dar chances ao goleiro do Esquadrão.
Jean salva o Bahia duas vezes
O Fluminense teve grandes chances para virar o jogo antes do fim do primeiro tempo. Aos 43, Marlon cruzou na área, Henrique Dourado cabeceou com força e Jean fez uma linda defesa. Dois minutos depois, após Hernane perder a bola no setor ofensivo, Gustavo Scarpa ficou com a bola e chutou colocado para o jovem arqueiro espalmar.
Segundo tempo
Jean volta a evitar gol do Fluminense
Aos onze minutos, a torcida do Fluminense voltou a ficar com o grito de gol preso na garganta. Em cobrança de falta, Sornoza obrigou Jean a fazer mais uma grande defesa dentro da partida.
Na sequência, o Bahia ficou muito próximo do segundo gol. Após contra-ataque, Matheus Sales foi servido na grande área e cruzou rasteiro para Hernane, que quase alcançou a bola com um carrinho fatal ao gol de Diego Cavalieri.da etapa,
Com 34 minutos da segunda etapa, o Fluminense quase chegou ao gol com Wellington Silva, que avançou em velocidade a partir da intermediária e, próximo da área, bateu colocado. A bola passou perto.
Matheus Sales expulso
Aos 40 minutos, após perder a bola no setor ofensivo, o volante Matheus Sales deu um carrinho violento em Marlon. Imediatamente, o juiz expulsou o atleta do Esquadrão da partida. Apesar da inferioridade numérica, o Bahia conseguiu segurar o empate sem sustos.
FICHA TÉCNICA
Fluminense 1 x 1 Bahia
Campeonato Brasileiro – 31ª rodada
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Data: 29/10/2017
Horário: 16h (Horário da Bahia)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (GO)
Assistentes adicionais: André Luiz de Freitas Castro e Osimar Moreira da Silva Junior (GO)
Cartões amarelos: Tiago, Matheus Reis, Allione (Bahia)
Cartão vermelho: Matheus Sales (Bahia)
Gols: Edigar Junio (Bahia) / Gustavo Scarpa (Fluminense) 
Fluminense: Diego Cavalieri, Lucas, Gum, Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas (Matheus Alessandro / Robinho), Richard e Sornoza; Gustavo Scarpa, Marcos Júnior (Wellington Silva) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Brag
Bahia: Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca (Thiago Martins) e Matheus Reis; Juninho, Renê Júnior e Régis (Matheus Sales); Zé Rafael, Edigar Junio e Hernane (Allione). Técnico: Paulo Cézar Carpegiani.

tags

0 comentários:

Postar um comentário