domingo, 8 de outubro de 2017

“Em nome de Jesus”, traficantes fanáticos destroem terreiro



Carmen Flores, a Mãe Carmen de Oxum, foi obrigada por traficantes convertidos a religiões evangélicas pentecostais a destruir seu próprio terreiro em Nova Iguaçu, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A candomblecista afirmou que os marginais a chamaram de “diaba chefe” e disseram que estavam realizando o ato “em nome de Jesus”.
De acordo com reportagem da Revista Veja, Carmen voltava do mercado quando foi rendida por sete bandidos munidos de pistolas e barras de ferro. Eles filmaram a destruição e postaram o vídeo nas redes sociais. Em uma das imagens, um deles ordena: “Taca fogo em tudo, quebra tudo, que o sangue de Jesus tem poder”. Feito o estrago, disseram estar cumprindo ordens “do homem que não queria macumba” e foram embora. “Alguns vizinhos ainda aplaudiram”, descreve Carmen, desolada. A mãe de santo comandava o terreiro há quatro anos. Depois da destruição, foi à delegacia, mas preferiu não formalizar o reconhecimento dos bandidos, por medo de represálias.
Mãe Carmen costuma viajar todo ano durante três meses, atendendo a fieis no exterior. “Vivo e, se precisar, morro pelo candomblé”, declara. Foi o primeiro ataque que sofreu, mas atentados a terreiros por parte de traficantes evangélicos não são novidade no Rio. Eles se intensificaram com o aumento da violência, com a ausência de policiamento no estado e com e a propagação de discursos de intolerância e ódio na internet.
Com informações da Revista Veja

tags

0 comentários:

Postar um comentário