quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Pistola usada durante assalto a banco em Salvador pertence a PM afastado, diz delegado



A pistola ponto 40 que foi usada durante a tentativa de assalto a uma agência do Banco Santander, na manhã desta quarta-feira (11), no Corredor da Vitória, em Salvador, pertence a um ex-policial militar que foi afastado da corporação após um procedimento contra ele ser instaurado no ano de 2012.
A informação foi passada pelo delegado Paulo Guimarães, do Draco. O delegado não detalhou, contudo, as causas que motivaram o afastamento do ex-PM. A polícia investiga se o dono cedeu a arma aos bandidos ou se foi roubado. A pistola estava com os dois homens suspeitos de envolvimento no crime que foram presos em flagrante, após negociação com a polícia.
A dupla estava também com revólver. Ambas as armas foram apreendidas pela polícia. O dono da pistola encontrada com os suspeitos foi chamado para prestar depoimento. Os dois criminosos presos, identificados como Willian dos Santos Barbosa, de 39 anos, e Israel Souza Ferreira dos Santos, de 20, foram apresentados à imprensa durante uma coletiva, na tarde desta quarta-feira (11), segundo informações do G1.
Conforme a polícia, além das duas armas usadas durante o crime, ainda foram recuperados com eles um colete balístico e três revólveres pertencentes às equipes de segurança da agência atacada. Também foram  encontrados celulares e bens pessoais dos funcionários, que foram feitos reféns durante a ação. De acordo com a polícia, outros três integrantes da quadrilha, que aguardavam a dupla do lado de fora do estabelecimento e conseguiram fugir antes da chegada da polícia, são procurados.
As imagens de câmeras de segurança da região deverão ser usadas na identificação dos criminosos. Willian e Israel, segundo a polícia, serão autuados por roubo qualificado e encaminhados para audiência de custódia. A data da audiência ainda não foi determinada. Ainda conforme a polícia, Israel, que estava vestido com roupa social, confessou ter participado de um roubo a uma loja Magazine Luíza, ocorrido em 2016, na cidade de Lauro de Freitas. Nesta ação, ele estava usando um terno, sem blazer.
A polícia não deu detalhes sobre o crime. A tentativa de assalto ocorreu na manhã desta quarta-feira, no momento em que a agência estava sendo aberta. De acordo com a gerente da unidade, ela foi abordada pelos criminosos no momento em que chegava ao local para dar início ao expediente.
"Na hora que eu cheguei, estava na garagem da agência e fui abordada pelo assaltante, que falou: 'É um assalto, faça o procedimento normal de abertura da agência que não vai te acontecer nada. A única coisa que a gente quer é o dinheiro do banco e a chave da tesouraria'. Fiz todo o procedimento normal de abertura da agência, ele com a arma na minha cabeça", relatou Marta Campos.
Durante a ação, ela e outros funcionários da agência foram mantidas reféns. A polícia negociou a rendição dos criminosos durante cerca de 20 minutos. Depois que os homens se entregaram, os reféns foram liberados sem ferimentos.
Outra agência do mesmo banco foi assaltada na terça-feira (10), no bairro do Comércio, mas de acordo com a polícia, os casos não têm relação e dois dos suspeitos do assalto na terça-feira já foram identificados. Eles são de fora da Bahia e já foram presos anteriormente em São Paulo. A polícia não detalhou as causas da prisão anterior e disse que está em busca da identificação do restante da quadrilha. G1

tags

0 comentários:

Postar um comentário