sábado, 18 de novembro de 2017

Após mais de 80 anos, Micareta de Feira é regulamentada e terá mudanças


Após mais de 80 anos, Micareta de Feira é regulamentada e terá mudanças

Com mais de 80 anos de existência, a Micareta de Feira de Santana foi regulamentada pela prefeitura. Em 2018, a festa acontecerá entre os dias 19 e 22 de abril. O novo regimento foi publicado no Diário Oficial do Município, trazendo algumas mudanças na realização da festa.
De acordo com o regulamento, a micareta agora terá limite de início e fim nas avenidas interditadas. No meio da semana, a festa será iniciada às 19h, e a última atração deverá partir dos portões de abertura até a meia-noite. No sábado e domingo, a programação começará às 12h, e a última atração também partirá dos portões de abertura até a meia-noite.
Outra mudança foi com relação ao número de atrações, que serão 56 contratadas pela prefeitura, e 18 blocos. Além disso, bandas independentes só poderão desfilar com autorização, e a lista com a programação deverá ser divulgada no prazo de até 15 dias do início da festa.
O diretor de eventos da prefeitura, Naron Vasconcelos, afirmou que desde 2001, quando entrou no cargo, vinha cobrando mais respaldo à organização da festa. Por outro lado, Naron parabenizou a iniciativa do secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges, que editou o novo regulamento.
“A gente precisava regulamentar para que pudesse fazer uma festa mais tranquila e mais organizada. Na verdade, a Micareta de Feira precisa ser repaginada. Estava acontecendo de uma forma amadora ainda, e se queremos dar um cunho mais profissional a esta festa, ela tem que ser regulamentada. Então dentro desse regimento, quero parabenizar ao secretário Edson Borges, que se debruçou nessa pendência e editou o regulamento, que foi homologado pela Câmara”, avaliou o diretor de eventos.
Ainda de acordo com ele, foi criado o Comitê Gestor da Micareta, que tem como objetivo fazer com que esse regulamento seja cumprido, juntamente com a secretaria.
Outra novidade trazida no documento é a proibição de som nas barracas instaladas no circuito, o que segundo Naron Vasconcelos, trazia muita poluição sonora à festa. “Se nós temos trios elétricos, passando a toda hora, porque cada barraca botar som em potência acima do permitido? Precisamos de uma festa com certas limitações, pois a micareta hoje é uma festa público-privada”, disse.
Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.

tags

0 comentários:

Postar um comentário