quarta-feira, 22 de novembro de 2017

ASSESSOR TRAFICANTE: Deputado ameaça processar setores da imprensa e defende funcionário



O deputado estadual Dr. Neidson Soares Barros (PMN-Guajará Mirim), cujo assessor, Michel Monteiro Mercado, 36, foi preso acusado de ter embarcado em um ônibus da empresa IPe cerca de 30 quilos de cocaína, saiu em defesa do suspeito e disse não ter “nada a ver com o ato cometido por este rapaz”.
Dr. Neidson fez estas declarações durante discurso na tribuna da Assembleia Legislativa de Rondônia na tarde de terça (21). Seu assessor foi exonerado.
“MAESTRIA”
O parlamentar afirmou que enquanto integrou o quadro de sua assessoria, “o servidor Michel Monteiro Mercado foi um trabalhador assíduo e realizou com maestria os trabalhos atribuídos a ele”.
Durante o discurso, o deputado ameaçou processar judicialmente setores da imprensa que divulgaram fotos do assessor, tiradas no gabinete na Assembleia Legislativa, em que cartazes com imagens do parlamentar aparecem ao fundo.
“RELEVANTES SERVIÇOS”
“... eu não tenho nada a ver com o ato cometido por este rapaz, que, aliás, pertence a uma família que já prestou relevantes serviços em prol de Guajará-Mirim”, enfatizou o parlamentar, segundo nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa de Rondônia.
Michel Monteiro Mercado foi preso durante uma operação policial. Ele é suspeito de ter embarcado em um ônibus duas caixas térmicas com cerca de 30 quilos de cocaína. O então assessor de Dr. Neidson foi preso quando retornava a Porto Velho num carro particular. Com ele a polícia diz ter encontrado a passagem do ônibus que transportava a cocaína.
Leia, na íntegra, a nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa de Rondônia:
Deputado Dr. Neidson repudia divulgação de notícia, que chamou de sensacionalista
Parlamentar disse que alguns meios de comunicação tentaram relacionar seu nome e sua imagem à prisão de um assessor do seu gabinete...
Na sessão de terça-feira (21), na Assembleia Legislativa, o deputado Dr. Neidson (PMN) registrou repúdio a alguns veículos de comunicação que relacionaram seu nome e sua imagem à prisão de um assessor de seu gabinete, ocorrida na noite de segunda-feira (20), em Guajará-Mirim. O servidor foi exonerado na terça-feira (21).
O deputado ressaltou que o CPF de cada cidadão é individual e cada um responde por seus atos. O parlamentar esclareceu que, enquanto integrou o quadro de sua assessoria, o servidor Michel Monteiro Mercado foi um trabalhador assíduo e realizou com maestria os trabalhos atribuídos a ele.
“Alguns sites sensacionalistas, em busca de ibope e acessos, relacionaram meu nome e até expuseram fotos com a minha imagem para noticiar a prisão de um assessor do meu gabinete. Porém, estamos tomando as medidas judiciais para que isso não volte a se repetir, já que eu não tenho nada a ver com o ato cometido por este rapaz, que aliás, pertence a uma família que já prestou relevantes serviços em prol de Guajará-Mirim. A situação dele agora quem resolverá é o Poder Judiciário”, declarou Dr. Neidson.
O deputado Léo Moraes (PTB) declarou sua solidariedade e apoio irrestrito a Dr. Neidson e ressaltou que “não é critério do empregador acompanhar a vida particular de um assessor, amigo ou vizinho, mesmo sabendo que qualquer pessoa está suscetível a cometer erros”.
“Sou conhecedor da sua idoneidade e sabedor de que o senhor não compactua com atividades ilegais seja de quem for, faz um belíssimo trabalho social, que tive a oportunidade de conhecer em Guajará-Mirim. A ampla defesa certamente será conferida a essa pessoa, mas quero parabenizar vossa excelência por de imediato ter dado uma resposta à sociedade, ao emitir uma nota de esclarecimento e exonerar o assessor para que se investiguem os fatos”, declarou Léo Moraes.
Dr. Neidson agradeceu o apoio do colega parlamentar e frisou que seu repúdio não é algo generalizado, pois segundo ele, foram apenas alguns sites que fizeram questão de associar a sua imagem ao fato ocorrido.

Fonte: Tudorondonia

tags

0 comentários:

Postar um comentário