sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Corpo de Bombeiros encerra buscas por vítima que se afogou no Rio São Francisco, no Norte de MG



Após 10 dias de intensas buscas, o Corpo de Bombeiros encerrou a procura por um homem de 59 anos que se afogou no Rio São Francisco, em uma ilha conhecida como Malhadinha, em Januária. Na ocasião, os militares informaram que a vítima estava com o filho e que se afogou ao tentar resgatar o barco em que estavam na correnteza; ao todo, foram percorridos cerca de 150 quilômetros em busca do corpo.
Os militares acreditam que com as chuvas e com o rio cheio, o corpo se deslocou com velocidade a uma longa distância. Desde o dia do afogamento, equipes de militares se revezavam em mergulhos e rastreamento para procurar pela vítima. Pescadores e ribeirinhos também ajudaram nas buscas, mas o corpo do homem não foi encontrado.
Em nota, o Corpo de Bombeiros de Januária lamentou o afogamento e informou que caso apareça algum novo indício da localização da vítima, os trabalhos de buscas serão retomados.
Dados de afogamento
No mesmo dia deste afogamento, um homem, de 35 anos, passou mal e caiu de um barco no Rio São Francisco, por volta das 15h, na cidade de São Francisco. O corpo dele foi encontrado dois dias depois, há aproximadamente 20 quilômetros de distância do local do afogamento.
O Corpo de Bombeiros informou que o Brasil é o terceiro país com maior número de mortes por afogamento, segundo a classificação da Organização mundial de Saúde (OMS). Em 2016, foram registrados 6.500 mortes por afogamento. Em Januária, foram 14 óbitos em 2016 e, até esta data, oito óbitos.
Dicas de seguranças
O Corpo de Bombeiros orienta a população:
– Ao escolher o local que irá nadar, procure um lugar conhecido por você ou acompanhantes e não ultrapasse placas de avisos. Se possível, sempre procure por ambientes que dispõe de guarda-vidas ou bombeiros.
– Evite nadar sozinho, não se afaste da margem e nunca deixa uma criança sozinha. Não faça uso de bebidas alcoólicas antes de entrar na água e não se arrisque em saltar de locais elevados. Também, evite e oriente as pessoas a não fazerem ‘brincadeiras’, como caldos e trotes.
– Se perceber que alguém está se afogando, não tente socorrê-lo sozinho. Chame os bombeiros ou profissionais ou opte por lançar ‘flutuadores’.
– Em navegações, evite excesso e utilize colete. Só entre em embarcações se o navegador for habilitado.
G1

tags

0 comentários:

Postar um comentário