quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Em crise, gastos com festas chegam a quase 1 milhão de reais em Conceição do Almeida.



Em ano de crise financeira em todas as prefeitura do país, o município de Conceição do Almeida, no Recôncavo Baiano, chegou a quase o patamar de R$ 1 milhão de reais somente com gastos e realizações de festas. Dentre os gastos mais excessivos estão a festa de São João, Quinta do Mercado e Festa do Chico que juntos somaram mais R$ 849 mil reais.
Em janeiro de 2017, alegando "falência financeira" a prefeitura de Conceição do Almeida iniciou o ano com despesas com festa na zona rural de Sapatuí, enquanto as unidades de saúde do município permaneciam fechadas e sem funcionamento em suas sedes durante os 03 primeiros meses e ainda problemas sobre o futuro incerto da Santa Casa de Misericórdia que veio a tona no mês de setembro. No período junino, mesmo com todos os problemas no município e sob a mira do Ministério Público Estadual, que expediu uma recomendação ao gestor para que não realizasse gastos elevados com festas neste ano de 2017, os gastos com a festa do São João de Conceição do Almeida chegou ao patamar de R$ 700.000,00 (setecentos mil reais) entre atrações, estrutura, ornamentação e organização da festa, totalmente descaracterizada com atrações principais contrárias ao período junino, como a funkeira Anitta que foi pago R$ 180 mil e o pagodeiro Leo Santana por R$ 120 mil. Somado ao projeto Quinta do Mercado e aos festejos de São Pedro na Fazenda São João, contabilizaram mais de R$ 849.148,00 (oitocentos e quarenta e nove mil e cento e quarenta e oito reais). Ainda sem a realização da Micareta, a prefeitura gastou R$ 70 mil em contratos para organização de desfile cívico e festa de largo na localidade de Santana do Rio da Dona, além de mais gastos com festas em Pau Cedro, São Francisco da Mombaça e recentemente na localidade de Bebedouro. 
Em setembro, por sua vez, a prefeitura de Conceição do Almeida publicou decreto no Diário Oficial determinando a contenção de despesas, incluindo a redução de 30% nos salários de funcionários do alto escalão e em outubro aderiu a campanha junto a 300 prefeituras “Pró-Município”, fechando as portas nesta quinta-feira (26/10), alegando mais uma vez dificuldades financeiras. No entanto, algumas afirmações feitas pelo prefeito Ito de Bêga, em entrevista a rádio local, chamaram a atenção da população onde o mesmo se queixou da crise e ao mesmo tempo anunciou que já tem 4 atracões de peso "contratadas" para o São João 2018, enquanto isso o único hospital do município enfrenta problemas financeiros e jurídicos com futuro incerto. 
(Fala Recôncavo)

tags

0 comentários:

Postar um comentário