sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Pirajá: amigos e familiares protestam contra morte de jovem



Amigos e familiares de Rafael dos Santos, que foi morto na última terça-feira (31), protestaram nesta sexta (03/11), em Pirajá. O jovem foi morto no mesmo bairro por policiais da 14ª Companhia Independente. De acordo com a PM, ele e outros dois rapazes reagiram a uma abordagem no Alto Cabrito e acabaram atingidos. Em seguida, foram socorridos para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiram. A família nega a versão.
“Não sei porque eles disseram que foi no Alto do Cabrito. Foi em Pirajá que aconteceu. Queremos mostrar que Rafael não é vagabundo. Se fizer um exame na mão, vai ver que ele nunca pegou em arma. Ele trabalhava honestamente para conseguiu o dinheiro dele. Vendia sandálias e há dois dias tinha pintado uma casa. Ele estava no lugar errado, na hora errado. No momento que aconteceu ele estava vendendo sandálias. Disseram até que era mercadoria roubada. Isso é mentira. Ele tinha acabado de pegar as sandálias para vender. É revoltante. A polícia não está aqui para matar. Não houve troca de tiros. Ele foi rendido e executado. As pessoas aqui estão revoltadas, comentando e não sabem porque isso aconteceu. Tem que investigar! Queremos limpar o nome dele”, desabafou um parente que pediu para não ser identificado.
A guarnição apresentou na Corregedoria da PM três armas de fogo, sendo dois revólveres de calibres 38 e 32 e uma pistola calibre 22, um silenciador, maconha embalada para venda e dinheiro. Os outros dois rapazes envolvidos na ocorrência foram identificados pelos apelidos de Buguelo e Da Fruta.
Nas redes sociais, diversas pessoas lamentaram a morte de Rafael, também conhecido como Lostynho.
Informe Baiano 

tags

0 comentários:

Postar um comentário