sábado, 18 de novembro de 2017

Saúde: Perguntas Frequentes



Quais os alimentos ricos em sódio (sal)?
A hipertensão arterial sistêmica é uma doença crônica que acomete os vasos arteriais do organismo, tornando-os mais rígidos. Essa alteração aumenta a resistência ao trabalho do coração, que é de contrair-se para promover a adequada distribuição do sangue e seus nutrientes aos diversos órgãos do corpo humano. Desde os primórdios da civilização o sal tem tido uma importância fundamental. Era utilizado essencialmente na conservação dos alimentos, hábito que persiste até os dias de hoje, na conservação de peixes e carnes. 
Com o passar dos tempos o sal foi agregado à alimentação para ressaltar o sabor dos alimentos; basta lembrar o sabor de um churrasco com sal grosso e aquele feito sem sal, que diferença! E o sal nas saladas torna-as deliciosas, mas um perigo. Os alimentos, de modo geral, têm sal em si, e os de origem animal são mais ricos que os de origem vegetal; a crença de que acrescentar sal a eles vá aumentar seu sabor é ilusão: esse hábito só acentua o salgado ao sabor dos alimentos. O ideal de consumo de sal para nós humanos está entre 1,8 g e 2,3 g ao dia. Isso é importante porque o sal retém líquidos, mantendo assim nossos níveis de pressão arterial. As coisas se complicam quando esse sal da nossa dieta vem em quantidade maior ou exagerada, há um excesso de água no nosso organismo e consequentemente aumento da pressão arterial.
A forma mais inteligente é manter o conteúdo de sal natural de cada alimento sem ter que acrescentar mais; logo, devemos ter sempre em mente quais são os alimentos ricos em sal e evitá-los.
Os alimentos mais ricos em sal que frequentam nossas mesas são: temperos industrializados, como ketchup, mostarda, shoyu;caldos concentrados, molhos prontos;embutidos, como salsichas, linguiça, mortadela, paio, presunto e salame;conservas, como picles, azeitonas, aspargos, palmitos em vidros ou latas;enlatados, como molhos de tomate, carnes, peixes ou ainda milho e ervilhas;carnes salgadas, como bacalhau, charque, carne seca ou defumados;aditivos conservantes, como o glutamato monossódico;queijos em geral.Sabendo dessas dicas não há como não ter uma alimentação saudável.

Luigi Brollo
Assistente Doutor da disciplina de Cardiologia da Escola Paulista de Medicina / Unifesp (Jacobina News)

tags

0 comentários:

Postar um comentário