segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Adolescentes de Centro Socioeducativo de Feira de Santana fazem dois agentes reféns


Polícia Militar foi acionada para conter protesto em Feira de Santana (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade)

Nesta segunda-feira (11), 24 adolescentes de um alojamento da Centro de Atendimento Socieducativo (Case) Zilda Arns, na cidade de Feira de Santana, fizeram dois educadores reféns, de acordo com informações do Sindicato dos Agentes Disciplinares e Socioeducadores (Sindap).
Zito Santos, diretor do Sindap, declarou que os educadores foram surpreendidos pelos adolescentes e ficaram sob o poder deles por cerca de 1 hora.
Porém, segundo a Fundação da Criança e Adolescente (Fundac), responsável pela gestão do Case, os funcionários não foram feitos reféns. O órgão, no entanto, confirma que houve um protesto dos internos.
Durante a manifestação, o grupo de adolescentes subiu no telhado da instituição. Ninguém se feriu.
O diretor do Sindap declarou que a causa do protesto foi o atraso na entrega de alimentos na unidade:
Por conta da ventania de ontem (domingo), a região ficou sem energia e isso gerou atraso na alimentação. Sendo assim, os internos resolveram se manifestar, segurando dois socioeducadores dentro do alojamento e fazendo-os de reféns.
Através de nota, a Fundac informou que os internos faziam “reivindicações que não podem ser atendidas por ferirem o regimento interno da unidade”, como o fim da revista de familiares, acesso à comida e roupa levada por visitantes e liberação para usar cortes específicos de cabelo.
De acordo com Zito Santos, os adolescentes acabaram sendo contidos por policiais militares:
Apesar dos manifestantes também terem depredado alguns equipamentos, os policiais chegaram e a situação foi controlada.
Confira, na íntegra, a nota da Fundac
A Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac) vem, por meio desta, esclarecer os fatos relativos à manifestação de adolescentes ocorrida hoje (11), por volta das 11h, na Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) Zilda Arns, localizada no município de Feira de Santana.
Segundo relatório da gerência da unidade, 24 adolescentes, de um dos alojamentos da unidade, fizeram reivindicações que não podem ser atendidas, por ferirem o regimento interno da unidade e as normas e procedimentos padronizados de funcionamento das unidades de cumprimento de medida socioeducativa da Fundac. Dentre as reivindicações não atendidas estavam pedidos de alimentação e roupas trazidas por visitantes, cortes de cabelo que os identifique como integrantes de grupos específicos e ausência de revista em familiares e visitantes.
O não atendimento das reivindicações gerou protesto dos adolescentes, que subiram no telhado do alojamento, mas foram contidos pelos colaboradores da unidade. Não houve atos violentos, reféns ou feridos. A Polícia Militar, que atua no posto avançado, localizado na entrada da unidade, foi acionada para mediar o conflito, que durou cerca de uma hora. 
Esclarece-se que a unidade manteve seu funcionamento normal e que, em casos como este, e com a constatação de danos ao patrimônio da unidade, a Fundac utiliza como procedimento padrão a criação de uma comissão interna para apurar o incidente e tomar todas as providências administrativas cabíveis, além de implantar outras medidas preventivas que visem inibir tais ocorrências.

Burburinho News

tags

0 comentários:

Postar um comentário