sábado, 9 de dezembro de 2017

Corpo do segundo PM atingido por fuzil em Pompéu é velado em Martinho Campos



A Polícia Militar (PM) informou no início da noite desta sexta-feira (8) que o corpo do cabo Lucas Reis Rosa deve chegar em Martinho Campos ainda durante a noite. O militar estava internado desde terça-feira (5) em Belo Horizonte, depois de ser atingido por tiros de fuzil, durante assalto a uma agência bancária de Pompéu.
Segundo informações da PM, o corpo será velado no Poliesportivo Municipal. O sepultamento deve ocorrer no sábado (9), mas o horário não havia sido confirmado até esta publicação.
O óbito do militar foi constatado às 9h50 desta sexta-feira (8). A PM informou que o cabo teve reações inflamatórias graves, pós-cirúrgicas ao trauma. Na quarta-feira (6), Lucas Reis passou por duas cirurgias, uma delas foi para a amputação total do braço direito.
Ação criminosa
Cerca de 15 pessoas, em quatro carros, cercaram o quartel da Polícia Militar em Pompéu na madrugada de terça-feira. Os criminosos atiraram com fuzis e tentaram trancar as grades do quartel com correntes. A polícia revidou com tiros.
No mesmo momento, outra parte do grupo explodiu a agência do Banco do Brasil na região central da cidade. Viaturas se aproximaram e dois policiais foram baleados. O cabo Osías Alves de Barros, de 33 anos, foi atingido na cabeça e morreu no local. O cabo Lucas Reis Rosa, de 27 anos, foi atingido nas costas e na virilha e o morador Alisson dos Reis Pinheiro, de 22 anos, passava pela região e também foi baleado e morreu no local.
Prisão
A Polícia prendeu na terça-feira quatro suspeitos dos 15 envolvidos no ataque. Dois foram detidos em um posto de gasolina em Moema. Os outros dois suspeitos estavam no trecho da BR-494 entre Pará de Minas e São Gonçalo do Pará. A PM não informou a idade nem as circunstâncias da prisão dos suspeitos.
Na madrugada de quarta-feira (6), os suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada.
G1

tags

0 comentários:

Postar um comentário