terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Morre Antônio Moreira, dono do restaurante Porto do Moreira



Morreu na madrugada desta terça-feira (2) o empresário Antônio Moreira da Silva, um dos donos do restaurante Porto do Moreira. O empresário, que tinha 72 nos, sofreu um infarto fulminante em casa. Ainda não há informações sobre o sepultamento. O estabelecimento, que abre para almoço, não funcionou hoje.
Ao lado do irmão Francisco Moreira, Antônio geria o negócio fundado pelo pai há 79 anos. O restaurante com cara de boteco é um dos mais tradicionais do Largo Dois de Julho, no Centro de Salvador. Tradicional, estava na lista dos restaurantes preferidos do escritor Jorge Amado.
Nas redes sociais, frequentadores e amigos lamentaram o falecimento do empresário. "Moleque abusado,esculhambava com a gente.Mas só fazia isso com quem gostava.Vou sentir muito essa perda,o Dois de Julho ficando menor", escreveu Manoel Porto. "Filho Que noticia triste! Com Moreira vai-se um pouco da baianidade...", disse Antonio Menezes.
A história do Porto do Moreira teve início na Europa. O pai de Antônio e Francisco, José Moreira da Silva, aos 19 anos, era carpinteiro, até que foi convidado, em 1928, para trabalhar no Brasil. Não pensou duas vezes e desembarcou na Bahia no dia 8 de dezembro do mesmo ano. 
Trabalhando como restaurador, tinha uma rotina exaustiva, mas sempre almoçava em um restaurante ítalo-brasileiro. Foi aí que conheceu a italiana Maria Francesca, sua futura esposa. Após 10 anos no Brasil, já casado e com quase 30 anos, José cansou da carpintaria e abriu o restaurante.
A maioria dos pratos estão no cardápio há décadas e são conhecidos pela clientela fiel, que inclui o cantor Caetano Veloso. Dentre eles, galinha ao molho pardo, bacalhau com verduras e salada de camarão. Os preços variam de R$25 até R$70. O mais pedido da casa é a moqueca de carne, que leva camarão, ovo, pimentão e muito dendê. Para acompanhar, arroz, pirão e farofa d’água. 
Correio

tags

0 comentários:

Postar um comentário