segunda-feira, janeiro 29, 2024

Homem de 60 anos é preso após tentar registro no Cremeb com Diploma falso, em Salvador

A Polícia Militar prendeu, na tarde desta segunda-feira (29), um homem por tentativa de estelionato na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), em Salvador. 

 Uma servidora da autarquia acionou a Polícia Militar, que verificou que o suspeito, identificado com as iniciais J.A.S.A. tentava o registro profissional de médico com documentos fraudados. 

O suspeito também tentou se inscrever no Cremeb anteriormente com um diploma falso da Universidade Fama Filho, que funcionava no Rio de Janeiro. Ele foi encaminhado até a Central de Flagrantes, nos Barris, onde será ouvido. 

“O Conselho tem feito um trabalho muito grande de proteção do trabalho da classe médica. E, hoje, nós conseguimos flagrar mais um indivíduo que se apresentou aqui tentando registro de médico. Eu gostaria que a classe médica nos ajudasse, seja na denúncia, seja na verificação das pessoas que atuam com médico, pois podem haver elementos como este atuando por aí”, disse o o presidente do Cremeb, conselheiro Otávio Marambaia. “Estamos falando de pessoas que ao invés de curar, podem matar as pessoas”, completou.

As informações são de que, há dois anos, o Cremeb havia solicitado da Faculdade Estácio de Sá, que havia absolvido a Universidade Gama Filho, um atestado de veracidade do diploma apresentado pelo suspeito. Através de comunicado, a instituição, na época, afirmou que não identificou o aluno no sistema. 

De acordo com os documentos apresentados ao Cremeb, J.A.S.A. tem 60 anos e é natural do município baiano de Senhor do Bonfim. No falso diploma, consta que ele concluiu o curso de medicina em 16 de dezembro de 2005, com colação de grau em 13 de janeiro de 2006.
Blogg do Valente 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BDM x CV: principais facções da Bahia voltam a se enfrentar no Curuzu neste domingo (14)

As duas principais facções do estado da Bahia voltaram a se enfrentar na madrugada deste domingo (14), no Curuzu. Moradores mand...