terça-feira, abril 02, 2024

Jovem morto enquanto aguardava para jogar futebol pode ter sido vítima de fake news, diz família

A família de Douglas Borges de Oliveira, de 20 anos, morto a tiros enquanto aguardava para disputar uma partida de futebol, em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, acredita que o jovem foi vítima de uma fake news que o associou a uma facção criminosa.

À TV Subaé, a mãe do jovem afirmou que, no ano passado, a foto do filho foi compartilhada em grupos de trocas de mensagens ligados à criminalidade. A fake news, segundo ela, tomou grandes proporções levando Douglas a registrar um Boletim de Ocorrência.
Ainda conforme ela, assustado com a possibilidade de sofrer um ataque, o filho cogitou mudar de cidade. "Pensou em pedir para sair do trabalho e ir embora porque estava com medo. Eu também estava com medo, ia trabalhar com medo", contou a mãe da vítima.
Bnews
Bnews
Busca
Polícia
Jovem morto enquanto aguardava para jogar futebol pode ter sido vítima de fake news, diz família
Reprodução/Redes sociais
O jovem aguardava para jogar uma partida de futebol em março deste ano em Feira de Santana | Bnews - Divulgação Reprodução/Redes sociais
Publicado em 02/04/2024, às 08h21 Redação BNews

COMPARTILHE:

FacebookTwitterWhatsApp
A família de Douglas Borges de Oliveira, de 20 anos, morto a tiros enquanto aguardava para disputar uma partida de futebol, em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, acredita que o jovem foi vítima de uma fake news que o associou a uma facção criminosa.

À TV Subaé, a mãe do jovem afirmou que, no ano passado, a foto do filho foi compartilhada em grupos de trocas de mensagens ligados à criminalidade. A fake news, segundo ela, tomou grandes proporções levando Douglas a registrar um Boletim de Ocorrência.

Arquivo / Agência Brasil
CONGRESSO VAZIO
Janela partidária esvazia Congresso Nacional; saiba mais

Reprodução/Redes sociais
MORTE
Corpo de homem é encontrado em estado de decomposição às margens de estrada da Bahia

Ainda conforme ela, assustado com a possibilidade de sofrer um ataque, o filho cogitou mudar de cidade. "Pensou em pedir para sair do trabalho e ir embora porque estava com medo. Eu também estava com medo, ia trabalhar com medo", contou a mãe da vítima.


"Meu coração está sangrando, está dilacerado, a resposta certa é essa. Estou me sentindo impotente", completou a mulher.

Douglas trabalhava como ajudante de obras em uma construtora há mais de um ano , cursava o ensino médio e não tinha passagens pela polícia. Ele foi morto por homens que chegaram ao campo de futebol a bordo de motocicletas.
Bnews 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TERRITÓRIO PROIBIDO: Alô Juca invade área do traficante Buel no bairro Tancredo Neves; veja com exclusividade

Após voltar do Rio de Janeiro, o repórter Marcelo Castro foi até a localidade conhecida como Buracão, no bairro Tancredo Nev...