quinta-feira, abril 04, 2024

Salvador registrou 106 mortes em março e Paripe é o bairro com mais ocorrências

Mais de 180 tiroteios foram registrados em Salvador e Região Metropolitana em março. Ao todo, 188 pessoas foram baleadas, sendo 145 mortas e 43 feridas. Dos tiroteios mapeados nesse período, 77 deles ocorreram durante ações e operações policiais, que resultaram na morte de 60 pessoas e deixaram outras 16 feridas. Esses são os maiores índices desde o início do ano, segundo relatório mensal do Instituto Fogo Cruzado.

Com uma média de seis baleados por dia, março foi mais violento que o mês de janeiro (média de cinco baleados) e mais que fevereiro (média de quatro baleados), mês do carnaval. Em março também foi registrada a primeira morte por bala perdida de 2024.

Entre as quatro vítimas de balas perdidas, todas de Salvador, está um menino de 5 anos e três mulheres: duas adultas e uma idosa, esta última não resistiu aos ferimentos. A mulher idosa, de 63 anos, identificada como Ana Rita Bispo dos Santos, foi alvejada enquanto aguardava um ônibus na Rua Manuel Barros de Azevedo, no bairro Caminho de Areia. O caso ocorreu durante um tiroteio na região, na noite do dia 7 de março.

A criança de 5 anos, que não foi identificada, foi atingida nas costas no dia 16 de março, durante tiroteio entre policiais e um grupo de homens armados no bairro de Saramandaia.

O mapa da violência armada

Salvador: 141 tiroteios, 106 mortos e 35 feridos
Camaçari: 16 tiroteios, 19 mortos e 1 ferido
Dias D’ávila: 6 tiroteios, 5 mortos e 1 ferido
Lauro de Freitas: 5 tiroteios, 3 mortos e 1 ferido
São Sebastião do Passé: 4 tiroteios e 4 mortos
Simões Filho: 4 tiroteios, 4 mortos e 2 feridos
Candeias: 2 tiroteios, 1 morto e 3 feridos
Itaparica: 2 tiroteio e 1 morto
Madre de Deus: 1 tiroteio e 1 morto
Vera Cruz: 1 tiroteio e 1 morto
Entre os bairro mais afetados pela violência armada no mês de março, estão:

Paripe (Salvador): 9 tiroteios, 8 mortos e 2 feridos
Fazenda Coutos (Salvador): 8 tiroteios, 4 mortos e 1 ferido
IAPI (Salvador): 5 tiroteios e 4 mortos
Pero Vaz (Salvador): 5 tiroteios e 4 mortos
São Cristóvão (Salvador): 5 tiroteios e 4 mortos
Fazenda Grande do Retiro (Salvador): 4 tiroteios, 4 mortos e 4 feridos
Liberdade (Salvador): 4 tiroteios e 4 mortos
Perfil da violência armada

Em março foram mapeados 182 tiroteios em Salvador e RMS, um aumento de 34% em comparação ao número de tiroteios do mesmo período do ano passado (136).
188 pessoas foram baleadas: 145 morreram e 43 ficaram feridas. Houve um aumento de 34% no número de baleados em relação a março de 2023, que acumulou 140 baleados, sendo 110 mortos e 30 feridos.
Do total de tiroteios registrados em março (182), 77 deles ocorreram durante ações e operações policiais. Em março de 2023, o Fogo Cruzado registrou 136 tiroteios e apontou que 45 deles ocorreram em ações e operações policiais. De lá pra cá foi registrado um aumento de 71% nesses casos.
Entre os 145 mortos, 136 eram homens e nove eram mulheres. Entre os 43 feridos, 36 eram homens, cinco eram mulheres e dois não tiveram o recorte de gênero identificado.
Em março, uma mulher foi ferida por arma de fogo numa tentativa de feminicídio.
Considerando a faixa etária das vítimas, uma criança foi ferida; três adolescentes foram mortos e um ferido; 140 adultos foram mortos e 40 ficaram feridos; dois idosos foram mortos e uma pessoa ferida não teve a faixa etária identificada.
88 pessoas negras foram baleadas, uma branca, e do total de atingidos (188), 99 não tiveram recortes raciais identificados.
Em março, 12 pessoas foram mortas por arma de fogo dentro de residências. Três pessoas foram mortas e uma ficou ferida dentro de bares, e duas pessoas foram baleadas dentro de automóveis: duas morreram e outra ficou ferida.
Três agentes de segurança foram mortos e outros três feridos em março.
Um mototaxista e um motorista por aplicativo foram mortos. Um motoboy/entregador foi morto e outro ficou ferido.
Uma pessoa foi morta e três foram feridas por bala perdida. No mesmo período do ano anterior 10 pessoas foram vítimas de bala perdida: três foram mortas e sete ficaram feridas.
Duas chacinas foram registradas, seis pessoas morreram.
13 tiroteios ocorreram em meio a disputas: cinco pessoas foram mortas e oito ficaram feridas. Em março de 2023 foram registrados 17 tiroteios em meio a disputas, onde seis pessoas foram mortas e 11 ficaram feridas.
Do total de tiroteios em março (182), seis deles ocorreram em meio a perseguições, que resultaram na morte de seis pessoas e deixou um ferido. Neste mesmo período em 2023, foram registrados nove tiroteios em meio a perseguições, com oito mortos e um ferido.

F: Informe Baiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Policiais militares e suspeitos morrem em acidente durante perseguição

Quatro pessoas morreram em função de uma perseguição policial, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada d...