segunda-feira, abril 22, 2024

Sepultamento de ambulante esfaqueada atrasa por causa de tamanho do caixão: "Constrangimento


O sepultamento da ambulante Ana Cristina Ferreira do Nascimento, de 29 anos, esfaqueada em uma barraca de praia no Rio de Janeiro, atrasou por causa do tamanho do caixão. Ela foi enterrada às 13h de sábado (20), uma semana após o crime, ocorrido no dia 13 de abril. As informações são do g1.
Ana Cristina tinha o sepultamento marcado para 9h30, mas atrasou mais de três horas por causa da incompatibilidade entre a dimensão do caixão fornecido pela funerária e a gaveta do Cemitério municipal Santa Izabel, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio.

Em entrevista ao g1, o cabelereiro Edeiton Barreto dos Santos, amigo da vítima, contou o "constrangimento" pelo qual familiares e amigos passaram. "Ela já não volta mais, mas a cicatriz desse descaso vai permanecer por muito tempo. A pergunta é: até quando as pessoas, os entes queridos vão ter que passar por esse constrangimento? Até quando as pessoas vão estar sangrando desse descaso com o que tem ocorrido aqui. Porque segundo algumas pessoas, não é a primeira vez que essa empresa procede dessa tal maneira", desabafou.

Segundo a Polícia Militar, Ana foi esfaqueada por uma colega de trabalho depois de uma discussão entre as duas. A suspeita foi presa em flagrante e Ana, que completaria 30 anos na próxima quinta-feira, ficou internada em estado grave por quase uma semana, até falecer. A vítima deixou dois filhos, sendo um bebê de 1 ano e 7 meses e um menino de 7 anos.

Conforme o g1, a prefeitura de Cabo Frio declarou que "não houve falha de comunicação entre a funerária e a administração do cemitério".
A funerária responsável pelo enterro já está ciente do tamanho padrão das gavetas do Cemitério Santa Izabel e enviou um caixão de tamanho maior. Após o incidente, o erro foi corrigido e um caixão do tamanho adequado foi providenciado, permitindo assim que o enterro ocorresse às 13h", disse, em nota.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Policiais militares e suspeitos morrem em acidente durante perseguição

Quatro pessoas morreram em função de uma perseguição policial, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada d...