sábado, junho 22, 2024

SAPEAÇU: Brilhantemente, João Torres, filho de Sapeaçu fica em 2º na Batalha dos Sanfoneiros da TV Bahia

A Batalha dos Sanfoneiros, concurso realizado pela TV Bahia, teve sua definição nesta sexta-feira dia 21 de junho. O grande vencedor foi o soteropolitano, Valtinho do Acordeon com 34,59% dos votos.


Em segundo lugar, ficou João Torres, de Cruz das Almas,filho de uma Sapeaçuense, com 18,61% dos votos. E em terceiro, Francisco Mamede Alves, conhecido como “Bil do Acordeon”, de Itaberaba, com 18,07%.


 

Ficaram fora do pódio Juninho do Acordeon, de Ilhéus, que teve 16,59% dos votos, e José Wédson, de Tanhaçu, que somou 12,14%.



O campeão da Batalha dos Safoneiros 2024 tem 44 anos e começou a carreira musical aos 14, em uma fanfarra da escola onde era corneteiro. Desde criança Valtinho observava o pai e o tio tocarem sanfona. “Foi quando meu tio viu meu interesse pelo instrumento e me ensinou a tocar Asa Branca, de Luiz Gonzaga. Coloquei meus dedos na tecla e não parei mais”, contou.
A Batalha dos Sanfoneiros foi criada em 2017 e se tornou um quadro tradicional do mês junino no JM. Na edição deste ano contou com músicos da capital e do interior disputando o título de melhor performance de sanfoneiro da Bahia. Em 2024, o padrinho da disputa é Flávio José, um dos maiores forrozeiros do Brasil. A escolha foi feita com votação do público no G1 Bahia.



Ao todo, 50 pessoas se inscreveram na competição. Desse total, 15 foram escolhidas por uma banca avaliadora, composta por três profissionais com grande conhecimento em sanfona: a pesquisadora do tema Teba Rocha; o vencedor da Batalha dos Sanfoneiros do JM em 2023 Dio do Acordeon; e o radialista e coordenador das Rádios da Rede Bahia de Comunicação Maurício Habib.
Os troféus foram criados pelo artista Alessandro Teixeira, que vem de uma família de artesãos do bairro da Liberdade, em Salvador. Ele utiliza a técnica da modelagem de folhas de metal, e cria esculturas cheias de detalhes e simbologias. Suas peças não são pintadas, explora a cor do próprio metal, sua oxidação, seu brilho e seus significados.
O sanfoneiro João Torres,filho da sapeaçuense, Milene Torres, vai receber o troféu de vice-campeão neste sábado, 22 de junho, no São joão de Cruz das Almas.
João,que toca sanfona desde 11 anos, tem o DNA da música nas veias. Seu avô, Valença, como era conhecido aqui em Sapeaçu, era um tocador nato de violão e cantor também. Sua avó, nem se fala. Era cantora de boleros e serestas. E seus tios, Jonas Torres e José Luiz Torres (Pite) atuam como musicistas e compositores no município de Sapeaçu e são bem conhecidos. Aí está o seu DNA, que vêm de família. Parabéns joão! Você merece.
F. Bahia24 hs 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Polícia registra dois homicídios em Feira de Santana

Dois homicídios foram registrados na noite de terça-feira (16) em Feira de Santana. O primeiro aconteceu por volta das 20h50 na ...