quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Em 12 horas, polícia mata três jovens em confrontos no Nordeste de Amaralina



Em 12 horas, polícia mata três jovens em confrontos no Nordeste de Amaralina
Região está sem ônibus por conta de protestos depois de duas mortes
Cerca de doze horas após dois jovens morrerem em suposto confronto com a Polícia Militar, causando revolta aos moradores do Vale das Pedrinhas, outra troca de tiros resultou na morte de Diego dos Santos Santana, 22 anos, na noite desta terça-feira (19), no Complexo do Nordeste de Amaralina, em Salvador. 
Assim como Yan Patrick Queiroz Assunção, 18, e Michel Militão dos Santos, 18 - mortos no final da manhã desta terça-feira - Diego também foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde deu entrada com um tiro na cabeça e morreu trinta minutos depois.
Conforme informações registradas no posto civil do HGE, policiais militares da 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina) informaram que estavam fazendo rondas preventivas na região do Campo do Natureza quando foram surpreendidos pela presença de homens armados. A CIPM é a mesma que realizou a incursão no Vale das Pedrinhas
"Os PMs informaram que deram voz de prisão, entretanto, os suspeitos não atenderam e atiraram contra as guarnições, se opondo ao ato legal mediante violência e emprego de arma de fogo contra funcionário competente para executá-los ou a quem lhes esteja prestando apoio", informa o registro policial feito no HGE. 
Procurada, a PM informou que a morte de Diego foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar. " Os policiais foram recebidos a tiros por um grupo de indivíduos armados. Após a troca de tiros e posterior fuga dos suspeitos, a guarnição encontrou um dos acusados ferido que, em seguida, foi socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu. Foram apreendidos com o indivíduo um revólver calibre .32, cinco recipientes plástico contendo cocaína e um vazio, quatro pedras de crack, um cordão dourado e uma quantia no valor de R$ 10, em espécie", destacou a PM, em nota.  A 40ª CIPM reforçou o policiamento na região após o fato.
No final de linha do Vale das Pedrinhas continua sem ônibus na manhã desta quarta-feira (20). Por segurança, ontem os rodoviários suspenderam o serviço no bairro após mortes de moradores e protestos. 
Protesto e mortes
Mikael Militão dos Santos, 18 anos, e Yan Patrick Queiroz, 18, morreram após um suposto confronto com a Polícia Militar no Vale das Pedrinhas na manhã de ontem.
Revoltados, moradores fecharam um trecho da Avenida Juracy Magalhães, no sentido rodoviária, e atearam fogo em pneus, pela tarde. Duas adolescentes foram apreendidas durante protesto por mortes no bairro. As famílias contaram que policiais militares estiveram na localidade, levaram os jovens com vida e depois eles foram encontrados mortos no Hospital Geral do Estado (HGE). Mikael foi baleado no abdômen, na cervical e no tórax direito posterior e Yan foi baleado no tórax.
No entanto, em nota, a SSP-BA informou que os jovens foram mortos em confronto com integrantes do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina), que apreendeu no local uma pistola ponto 380, munição, drogas, um rádio comunicador e um celular.
Correios

tags

0 comentários:

Postar um comentário