sexta-feira, 29 de setembro de 2017

MÊS AGITADO: Em 29 dias, bairro de Tancredo Neves vê “guerra do tráfico” e prisão de bandidos


MÊS AGITADO: Em 29 dias, bairro de Tancredo Neves vê bandidos perigosos presos e "guerra do tráfico"

Prisões de traficantes perigosos, troca de tiros e sufocamento às facções criminosas. Na “guerra” urbana, a polícia saiu ganhando neste mês de setembro no bairro de Tancredo Neves, em Salvador. A maior vitória aconteceu contra Daivid Silva da Mata, de 21 anos, e Manuel Vital Paim, conhecido como “Real”. A dupla comandava a movimentação do crime na localidade conhecida como “Canal” e foi localizados por policiais militares em curto espaço de tempo.
Daivid e Manuel ficaram mais em evidência depois de colocarem fogo em um ônibus no dia 11 de agosto, também em Tancredo Neves. A ação foi em represália à morte de Marcelo Batista dos Santos, o “Marreno”, apontado como chefe da facção que atua no “Canal”. O criminoso morreu após troca de tiros com policiais da Força Tarefa da Secretaria da Segurança Pública (SSP) dois dias antes do atentado contra o coletivo em Tancredo Neves e outros bairros.
“Real” foi preso no primeiro dia de setembro. Já seu comparsa foi localizado três dias depois. Ambos foram flagrados por policiais militares da 23ª Companhia Independente (CIPM). O comandante da unidade, major Raimundo Sérgio Lopes, trata as prisões como pontuais e não confirma a presença de um determinado grupo no bairro. “Não gosto de falar sobre facções. São elementos que se homiziam em determinadas áreas para prática de crimes”, pontua.
No dia 8 de setembro, um grupo armado assustou os moradores do “Canal”. Na oportunidade, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) prometeu apurar as imagens. “São situações que aparecem em redes sociais. Aquela em específico, quando as viaturas chegaram ao local, não ficou confirmada”, frisa Sérgio. 
As prisões de David e “Real” podem fazer surgir uma nova liderança do tráfico. A PM diz que não trabalha com nomes predefinidos. “Estamos intensificando o policiamento e tentando coibir [o tráfico] com o trabalho da polícia”, pontua o comandante da 23ª CIPM. Ainda de acordo com ele, o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) foram reduzidos em 7% na Área Integrada de Segurança Pública (AISP 11) que o bairro de Tancredo Neves faz parte. Essa estatística, detalha ainda o major Raimundo Sérgio, foi comparada com o mesmo período do ano passado.
Aratu Online

tags

0 comentários:

Postar um comentário