sábado, 14 de outubro de 2017

Dona de casa socorre vítimas de acidente após ter braço decepado


http://www.fortenoreconcavo.com.br/2017/04/saiba-um-pouco-mais-sobre-clarividencia.html

Mesmo após ter o braço decepado no acidente envolvendo um ônibus no município de Piritiba, localizado na região da Chapada Diamantina, na Bahia, a dona de casa Ana Carla Pimentel Santos conta que ajudou a socorrer outras vítimas. O veículo em que ela e outras 45 pessoas estavam, que levava crianças para um passeio em parque aquático de Jacobina, no norte do estado, tombou na quinta-feira (12) e cinco pessoas morreram e cerca de 30 ficaram feridas. A excursão era realizada por conta do Dia das Crianças.
“Fiquei acordada o tempo inteiro. Apesar de meu braço ter sido decepado, eu não fiquei desacordada. Eu ainda prestei socorro a outras pessoas. Foi terrível, terrível. Você ver crianças, mães, pedindo socorro. No momento, eu fui ver as pessoas que estavam comigo. E minha filha não teve nada, graças a Deus, eu agradeço ao Senhor, e meus sobrinhos. Só a minha prima que está na UTI, vai ter alta e a filha dela, que está no Hospital da Criança. Mas a gente está aqui para lutar e a gente vai vencer. E estou feliz porque Deus me deu uma nova chance de viver”, celebra a dona de casa, que está internada no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador.
Além dela, outros 26 pacientes foram encaminhados para a cidade: 18 adultos para o HGCA e nove crianças para o Hospital Estadual da Criança (HEC). Assim como Ana Carla, muitos feridos tiveram amputações, fraturas expostas e até traumatismo craniano.
Foram utilizados no resgate aviões e helicópteros do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer/PM-BA). Mais de 15 médicos e quase 40 enfermeiros e técnicos de enfermagem de Piritiba e cidades vizinhas ajudaram no resgate das vítimas.
No Clériston Andrade, apenas nove pessoas permaneciam internadas até esta sexta-feira (13): sete na enfermaria e duas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Oito tiveram alta médica e uma mulher foi transferida para um hospital particular. As vítimas do HGCA, segundo a unidade médica, apresentavam estado estável, sem risco de morte.
Já com relação às crianças, das nove levadas para o HEC, três foram transferidas para o Hospital Geral do Estado, em Salvador. A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou que vítimas também seriam transferidas para o Hospital do Subúrbio (HS), também na capital, mas não especificou quantas. Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde das crianças.

F: G1/Bahia

tags

0 comentários:

Postar um comentário