quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Multinacional fecha fábrica em Simões Filho e demite todos os funcionários, diz sindicato



Funcionários da empresa Xerox do Brasil, multinacional de bandeira americana, estão em greve desde segunda-feira (20/11), em protesto às demissões anunciadas pela empresa para a próxima semana. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Químico (Sindiquímica), a multinacional anunciou o fechamento da unidade, localizada em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, e a demissão de todos os funcionários.
                  
Ainda segundo o Sindiquímica, entidade que representa a categoria, cerca de 90 trabalhadores estão parados e concentrados na área externa da unidade, em Simões Filho.
O sindicato se reuniu com a direção da empresa para obter mais informações sobre a decisão da multinacional. Segundo o órgão, a Xerox alegou diminuição da demanda dos produtos no mercado interno e por isso decidiu fechar a unidade na Bahia. No entanto até o momento, a empresa não se posicionou sobre a situação dos funcionários demitidos.
“A Xerox informou que até o dia 27 encerra suas atividades, faltam apenas cinco dias e os funcionários não sabem como serão feitos os desligamentos. Esperamos que a empresa não passe o calote nos trabalhadores”, adverte o diretor do Sindiquímica, Italjimar Moura.
O Sindiquímica informou que uma comissão de funcionários, junto com o Sindicato, vai tentar se reunir com a direção da multinacional e negociar a situação dos trabalhadores.
Apesar dos funcionários terem sido pegos de surpresa, justamente durante o fim de ano, a esperança é que eles recebam as rescisões e outras portas se abram.
A Xerox do Brasil produz matéria prima para impressoras e fotocopiadoras na Fábrica em Simões Filho.
A reportagem tentou entrar em contato com a empresa em Simões Filho, e também na matriz, mas não conseguiu contato até o fechamento desta matéria.

Foto: Divulgação

tags

0 comentários:

Postar um comentário