segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Conquista aposta em time 'rodado' para surpreender no Baianão



Em 2018, o Vitória da Conquista quer chamar tanta atenção no Campeonato Baiano quanto a dupla Ba-Vi. Pelo menos em relação às contratações para o elenco, já conseguiu. Para treinador, apostou no ex-atacante Washington, o ‘Coração Valente’. E, para o ataque, trouxe um medalhão do futebol nordestino, o atacante Flávio Caça-Rato.
Tudo isso porque 2018 precisa ser o ano do Bode. Incomodado pela ausência nos torneios regionais e nacionais na temporada passada e pela extinção da Copa Governador do Estado, o Conquista quer brigar pelo título baiano para garantir um calendário maior ao clube no futuro.
“Nesse estadual estará em jogo não só o ano de 2018, mas também o de 2019. Isso já foi passado para a comissão técnica e para o grupo, de que a gente tem que chegar o mais longe possível na Copa do Brasil, subir para a Série C e brigar pelo título baiano”, diz o presidente, Ederlane Amorim.
Explica-se: no ano passado, o Conquista disputou só 12 jogos, sendo um a nível nacional. Foi contra o Coritiba, pela primeira fase da Copa do Brasil, quando acabou eliminado após um empate em 1x1 no Lomanto Júnior. Os demais foram pelo Baianão, em que acabou no 4º lugar, garantindo vaga para a edição da Série D 2018.
Para reconquistar o posto de terceira força do estado, o alviverde precisa igualar o feito da Juazeirense e garantir uma vaga na Série C. No ranking 2018 da CBF, o Conquista caiu de terceiro lugar entre os times baianos para quinto. Foi ultrapassado justamente pelo Cancão de Fogo e pelo Fluminense de Feira, outro que disputou a quarta divisão.
Atrações
Para dar conta de missão tão importante, o Bode escolheu um profissional reconhecido como jogador, mas estreante como técnico. Ederlane espera que a vontade de Washington vencer na nova carreira supere esse problema: “Como jogador ele já viveu muita coisa. Espero que ele passe experiência para o time”.
As contratações vieram aos montes. São nada menos que 18 reforços para a temporada. O mais conhecido é Flávio Caça-Rato. Destaque do Santa Cruz nos acessos à Série C em 2011 e à Série B em 2013, o atacante de 31 anos vinha em queda na carreira. De 2015 para cá, passou por Remo, Guarani, Duque de Caxias, Tupi-MG e América-PE sem sucesso.
“Isso acontece com muitos jogadores, se deslumbram com o momento e esquecem de seguir em frente. Hoje, Flávio é outra pessoa, se converteu (virou evangélico), é uma pessoa religiosa, de família”, garante Ederlane.
Outro conhecido é o volante Alan Bahia, 34 anos, revelado pelo Atlético-PR e campeão brasileiro em 2001. Um trio certamente chamará a atenção dos torcedores do Vitória: o lateral-direito Romário e os volantes Gabriel Soares e Edson Magal, que brilharam na base rubro-negra, mas que não vingaram no profissional. Ao todo, o elenco tem 33 jogadores. 
O Conquista busca a primeira vitória na Copa do Brasil. Mesmo quando avançou de fase, em 2016, foi com dois empates contra o Náutico, em 0x0 e 1x1. O duelo pela primeira fase será contra o Boa Esporte, no Lomanto Júnior. O jogo não tem data definida, mas acontecerá entre os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.
Elenco do Conquista para 2018:
Goleiros Jean, Alex Dida, Andrezon e Leandro Silva
Laterais Fieta, Jack, Romário, William Santos, Vinícius, Cleitinho e Jeff Silva
Zagueiros Lucivaldo, Silvio, Xandão, Nildo e Gilson
Volantes Edimar, Maicon, Mateus, Magal, Gabriel Soares e Alan Bahia
Meias Dionísio, Kleber Bigu, Diogo Capela, Beleu, Fernando Santos e Eduardo Esquerdinha
Atacantes Tatu, Rafamar, Flávio Caça-Rato, Sillas Vital e Naôh
Correio*

tags

0 comentários:

Postar um comentário