segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Fiéis iniciam 2018 com procissão de Bom Jesus dos Navegantes


Imagens de Bom Jesus dos Navegantes e Nossa Senhora da Boa Viagem se encontram após procissão - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE | 01.01.2016

Milhares de fiéis homenageiam nesta segunda-feira, 1º, o Senhor Bom Jesus dos Navegantes e a Nossa Senhora da Boa Viagem. Com o tema “Servindo o Reino de Deus no mundo, como sujeitos em saída, conduzidos por Senhor Nome Jesus dos Navegantes pelos mares da vida”, a celebração, organizada pela Arquidiocese de Salvador, movimenta a Cidade Baixa, com procissões entre a Basílica da Conceição da Praia, no Comércio, e a Igreja da Boa Viagem.
Os devotos aproveitam o primeiro dia do ano para fazer pedidos e agradecimentos, da mesma forma que os capitães dos navios buscavam proteção para suas viagens. Segundo o diretor náutico da Irmandade de Devoção do Senhor Bom Jesus dos Navegantes, Expedito Sacramento, inicialmente a celebração ocorreu até 1889, em um escaler (barco tradicional) da Marinha, que era chamado de Galeota Imperial.
“Com a Proclamação da República e a separação entre Igreja e Estado, um inspetor da Marinha passou a fazer a procissão com esta galeota. Em 1891, ela foi realizada em outra embarcação, com o nome de Sou da Flecha, que pertencia a um negociante. Os capatazes e calafates ficaram chateados e, no dia 4 de janeiro do mesmo ano, se reuniram na sacristia da Boa Viagem, onde decidiram construir uma galeota. Trabalharam o ano todo, sem recursos, e no dia 27 de dezembro de 1891 ela foi para o mar pela primeira vez, mas só transportou a imagem de Senhor Bom Jesus dos Navegantes no dia 1º de janeiro de 1892”, explica.
A partir daí, a Irmandade foi se estruturando e a festa chegou ao modelo atual, atraindo milhares de pessoas que acompanham a procissão terrestre, entre a Igreja da Conceição da Praia e o píer da Capitania dos Portos, e a procissão marítima, quando a imagem de Bom Jesus dos Navegantes é levada de volta à Igreja da Boa Viagem pela Galeota Gratidão do Povo, a mesma construída em 1892.
Para Expedito, este é o ponto alto da programação: “O mar é um elemento muito atraente. Aliado à beleza da galeota e à imagem de Bom Jesus, o povo aderiu e a festa foi crescendo, até se tornar este grande evento, que tem um acompanhamento muito grande, com centenas de embarcações. O objetivo é fazer uma festa bonita como sempre foi. Pedimos a Deus força, coragem e muita disposição”.
Integrante do grupo da Devoção há 35 anos, Maria Helena do Nascimento, 83 anos, explica que a preparação da festa é realizada durante todo o ano, com a promoção de feiras e eventos para arrecadar recursos. "Todo ano, a Galeota, que é uma embarcação secular, volta do mar danificada. Então temos que recuperar a Galeota e também restaurar a imagem de Bom Jesus. A partir de março, a gente começa a se reunir, mesmo porque a Devoção do Senhor Bom Jesus não é uma comissão de festas; são os devotos que se preparam durante o ano, com missas de louvor e agradecimentos", destaca. Os fiéis participam de missas pela manhã, na Basílica da Conceição da Praia (8h), presidida pelo arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, e na Igreja da Boa Viagem (9h). Já às 10h, a procissão terrestre sai da Conceição da Praia até o píer da Capitania dos Portos, de onde a imagem de Bom Jesus dos Navegantes segue, via marítima, de volta à Igreja da Boa Viagem.
No local, há o encontro entre as imagens do Bom Jesus e de Nossa Senhora da Boa Viagem, que são levadas para a igreja, onde acontece a veneração. Às 15h, as imagens são recolhidas e o templo será fechado.
A festa - que começou no dia 27 de dezembro, com missa e a lavagem da Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem - prossegue até 7 de janeiro, com a recitação do Terço, às 15h30, e a missa, às 16h, atividades que acontecem na Praça da Boa Viagem. Logo após a missa campal, começa a procissão terrestre, que percorrerá a avenida Luís Tarquínio, passando pela praça Irmã Dulce, avenida Dendezeiros, Baixa do Bonfim e rua da Imperatriz. 
Depois,  retorna para o Largo da Boa Viagem. (A Tarde)

tags

0 comentários:

Postar um comentário