sexta-feira, janeiro 12, 2024

Diarista Perde A Vida Em Seu Primeiro Dia De Trabalho Fazendo O Que Milhares De Pessoas Fazem Todo Dia, Diz Polícia

Um acontecimento impactante deixou muitos sensibilizados ao testemunharem essa trágica história. Uma jovem, em seu primeiro dia de trabalho, teve sua vida interrompida de maneira chocante enquanto realizava uma tarefa rotineira, algo que milhares de pessoas fazem diariamente.
A vítima desse episódio doloroso foi identificada como Renata Ferreira Lopes, uma diarista de 24 anos. Infelizmente, ela foi vítima de uma descarga elétrica fatal enquanto lavava a calçada com uma lavadora de alta pressão, em Jataí, no sudoeste goiano.
Um acontecimento impactante deixou muitos sensibilizados ao testemunharem essa trágica história. Uma jovem, em seu primeiro dia de trabalho, teve sua vida interrompida de maneira chocante enquanto realizava uma tarefa rotineira, algo que milhares de pessoas fazem diariamente.
A vítima desse episódio doloroso foi identificada como Renata Ferreira Lopes, uma diarista de 24 anos. Infelizmente, ela foi vítima de uma descarga elétrica fatal enquanto lavava a calçada com uma lavadora de alta pressão, em Jataí, no sudoeste goiano.

O delegado Marlon Luz, responsável pelo caso, informou que era o primeiro dia de Renata naquela residência. A máquina utilizada para a limpeza era nova, mas a jovem usou uma extensão com fitas isolantes que, infelizmente, não foram suficientes, resultando na trágica descarga elétrica.
Renata não resistiu e veio a falecer, deixando marcas nos braços dos choques que sofreu durante o incidente. O delegado mencionou que a investigação continuará para verificar se o proprietário da residência tem alguma responsabilidade neste trágico incidente.
Além disso, foi relatado que Renata era casada e mãe de duas filhas, deixando a família devastada diante dessa perda irreparável. Seu marido, preocupado com a falta de resposta, pulou o muro da residência e encontrou sua esposa caída no chão, ao lado da lavadora de alta pressão, vivendo um momento de desespero.
Após o ocorrido, a polícia científica esteve no local, recolhendo a mangueira utilizada pela vítima e a máquina de alta pressão para análise. O corpo de Renata foi removido e encaminhado ao IML para procedimentos adicionais.
Notícia em foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cachoeira: Acusado de matar jovem universitária quilombola vai a júri popular dia 24 de julho

Acusado pelo feminicídio da jovem quilombola Elitânia de Souza no Recôncavo baiano, Alexandre Passos Silva Góes vai a julgamento...