segunda-feira, janeiro 22, 2024

Empresário que matou policial civil havia ingerido álcool e remédios

O laudo de exame toxicológico demonstrou que o empresário Rogério Saladino ingeriu álcool e remédios antes de atirar e matar a policial civil Milene Bagalho Estevam, em 16 de dezembro, na zona oeste de São Paulo. Saladino e o funcionário dele, Alex Mury, foram mortos na sequência, após reação e um colega da investigadora.

O resultado do exame foi obtivo pela da TV Globo de São Paulo, que exibiu as informações em reportagem nesta segunda-feira (22). Segundo o laudo, havia 13 decigramas de álcool por litro de sangue do empresário e medicamentos para insônia e depressão (zolpidem, trazodona e 7-aminoclonazepam).
O laudo não detectou vestígios de drogas ilícitas, embora a polícia tenha encontrado maconha e drogas sintéticas em uma gaveta do quarto de Saladino. Os policiais, no dia das mortes, estavam investigando um roubo em uma casa vizinha à do empresário e chegaram a se apresentar a um funcionário de Saladino.
A principal suspeita é de que Saladino tenha acreditado que se tratava de um golpe e, por isso, atirou contra os policiais.
Bnews 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cachoeira: Acusado de matar jovem universitária quilombola vai a júri popular dia 24 de julho

Acusado pelo feminicídio da jovem quilombola Elitânia de Souza no Recôncavo baiano, Alexandre Passos Silva Góes vai a julgamento...