quinta-feira, janeiro 18, 2024

Moradores comemoram operação com AR em Castelo Branco: “falta Pretinho que é protegido por policiais”

Moradores do bairro de Castelo Branco em contato com o Informe Baiano relataram que, mesmo em silêncio, estão em festa. Isso por causa da morte de Regivaldo Vasconcelos do Nascimento, o ‘Boneco’, que estava no Baralho do Crime da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e resistiu à abordagem policial. Ele foi trocou tiros com as polícias Civil e Militar, na manhã desta quinta-feira (18/01).

“Aqui está todo mundo feliz de verdade. Quem é de bem tá comemorando. Ele encurralava os moradores. Era um sujeito muito cruel. Chamavam ele de ‘Chuck Boneco Assassino’ porque matava de forma sanguinária e fazia questão que soubessem que era ele. Era o 02, Pretinho é o 01”, relatou a fonte.

‘Boneco’ atuava no bairro há pelo menos uma década e comandava as ruas Pela Porco e Bica, que ficam na localidade da Creche. Alvo prioritário da SSP, o bandido teria cometido dezenas de homicídios.

‘Boneco’ trabalhava para o traficante ‘Rogério Pretinho’ ou ‘Urubu’, que tem mandado de prisão em aberto e já foi alvo da operação Araitak, que é Katiara ao contrário. Juntos, ‘Boneco’ e ‘Pretinho’ expulsaram um policial civil que morava no bairro.

“Pretinho recrutava os caras. Recrutou Doron, Deli e Boneco. Todos foram recrutados por Pretinho e agora estão mortos. Só Pretinho tá vivo. Ele fica na ‘Creche’”, acrescentou.

“‘Pretinho não foi pego ainda porque tem proteção dos policiais da **, pesadíssima, de respeito total e temida”, disse. O IB optou por não expor o nome da unidade em respeito e consideração aos policiais de bem que estão lotados e fazem um trabalho sério.

Saba mais sobre a operação

Uma operação conjunta do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do 22° Batalhão da PM (Cajazeiras) localizou nesta quinta-feira (18), o Dama de Paus do Baralho do Crime da SSP. Regivaldo Vasconcelos do Nascimento, o “Boneco”, possuía mandado de prisão pela prática de assassinatos.

Os policiais militares e civis realizavam varreduras no bairro de Castelo Branco, quando Boneco e comparsas foram avistados na localidade da Pedreira. Houve confronto e Regivaldo acabou ferido. Ele foi socorrido, mas não resistiu. Arma e munições foram apreendidos.

Boneco, segundo investigações e relatos de testemunhas, tinha o papel de executor, na facção que atuava. Além de rivais, Regivaldo atraía usuários de drogas com dívidas e cometia os assassinatos.
Ib

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“SAI DAÍ, MULHER”: Pau quebra no Nordeste de Amaralina e deixa moradores tensos

“Sai daí mulher”, gritou uma cidadã para a vizinha, que ficou no meio do fogo cruzado, na manhã desta terça-feira (16/07), no ba...