quarta-feira, março 27, 2024

Mulher vai a delegacia prestar queixa e acaba sendo presa

Uma mulher, suspeita de aplicar golpes por meio da venda de material de construção que não era entregue, foi presa na manhã desta terça-feira (26), em Eunápolis, enquanto registrava um boletim de ocorrência na delegacia de polícia.

Analete Mota Rodrigues, de 36 anos, estava na unidade policial acompanhada de um advogado e desconhecia que estava com prisão preventiva decretada pela Justiça, no âmbito do inquérito que a investiga por estelionato.
No local, os agentes da Polícia Civil cumpriram a ordem judicial imediatamente e a conduziram para a carceragem.
No início de março, Analete Mota foi interrogada na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos porque já existiam aproximadamente 20 boletins de ocorrência registrados contra ela. Após a repercussão dos fatos, mais vítimas procuraram a polícia, elevando o total de denúncias para 30.

Casal de Arraial d’Ajuda entre as dezenas de pessoas que procuraram a polícia para denunciar Analete
O pedido de prisão preventiva, formulado pelo delegado Hermano Costa, foi aceito pela 2ª Vara Criminal nove dias após o depoimento. Desde então, os investigadores vinham tentando efetivar a prisão.
VENDAS NÃO CONCRETIZADAS
De acordo com o inquérito policial, as vítimas afirmaram que Analete anunciava os produtos em uma página do Facebook e, após receber o pagamento, não realizava as entregas, tornando impossível qualquer contato posterior.

As denúncias vieram de várias localidades, incluindo Arraial d’Ajuda, Trancoso, Belmonte, Guaratinga e a própria Eunápolis. As informações são do Radar News.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mulher leva cadáver do próprio tio para sacar empréstimo: "O senhor precisa assinar"

Uma mulher levou um cadáver em uma cadeira de rodas para tentar fazer um empréstimo de R$ 17 mil em uma agência bancária de Bang...