terça-feira, abril 30, 2024

Casal é preso na Bahia por suspeita de torturar filha adotiva de 7 anos com palmatória, cordas e cipós

Um casal foi preso nesta terça-feira (30) por suspeita de torturar a filha adotiva de sete anos na cidade de Barra, no oeste da Bahia. De acordo com o delegado Jenivaldo Rodrigues, os suspeitos usavam palmatória, cordas e cipós para bater na menina.

"Verificamos que a criança tinha várias lesões no rosto, nas costas e nas pernas. Diante disso, fizemos a prisão em flagrante dos pais adotivos. Essas aconteciam há uma ano e um mês", contou o delegado.
Os maus-tratos foram descobertos pelos vizinhos, que sempre ouviam choros e gritos da criança. Em uma das ocasiões, eles tentaram socorrê-la, mas foram impedidos e ameaçados pelo pai adotivo.
Um dos vizinhos do casal conseguiu tirar fotos da menina, que tinha o rosto machucado. As imagens foram levadas para a delegacia de Barra, onde o caso foi denunciado de forma anônima.

Segundo o delegado, a criança perdeu a mãe quando tinha apenas quatro anos e foi adotada por um casal de Butirama, também no oeste do estado.

Pouco tempo depois, o casal se separou e o pai adotivo encontrou uma nova companheira. Juntos, eles se mudaram para a zona rural de Barra, em uma localidade conhecida como Lagoa Preta, com a menina.
As agressões começaram a ocorrer na nova casa. Segundo testemunhas, a menina sempre aparecia com hematomas na escola, mas não contava como tinha se machucado.

Ao ligar para os pais adotivos, eles diziam aos responsáveis da unidade de educação que a criança havia caído. Os suspeitos estão presos na cidade de Barra e aguardam audiência de custódia. 

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Policiais militares e suspeitos morrem em acidente durante perseguição

Quatro pessoas morreram em função de uma perseguição policial, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada d...