sexta-feira, maio 03, 2024

Família de técnica de enfermagem espancada até a morte protesta por justiça 1 ano após crime

Bnews
Bnews
Busca

Polícia
Família de técnica de enfermagem espancada até a morte protesta por justiça 1 ano após crime
Arquivo pessoal
Marido é o principal suspeito de assassinar a técnica de enfermagem | Bnews - Divulgação Arquivo pessoal
Sanny Santana
por Sanny Santana

sanny.santana@bnews.com.br

Publicado em 03/05/2024, às 13h56 - Atualizado às 14h52

COMPARTILHE:

FacebookTwitterWhatsApp
Um ano após o assassinato da técnica de enfermagem Simone Maria dos Santos, de 49 anos, familiares protestam por justiça. A manifestação acontece próximo ao Fórum Rui Barbosa, no Campo da Pólvora, em Salvador na tarde desta sexta-feira (3).
Apesar de ser um protesto tímido, com poucas pessoas, a força dos familiares chega com cartazes e pedidos por celeridade na resolução do caso. Segundo a cunhada de Simone, Adriana de Almeida, apesar de o suspeito do crime permanecer preso preventivamente, ainda não houve julgamento.
"A família, ninguém foi ouvido, não fomos chamados, já tem 1 ano. sabemos que o advogado dele está juntando testemunha de defesa e a gente só quer que a Justiça agilize esse processo, que resolva logo porque a gente está angustiado", desabafou.

Ainda segundo a cunhada, a defesa do suspeito do crime, que é ex-companheiro de Simone, quer que o acusado realize uma avaliação psicológica, algo que a família da vítima discorda.

"O advogado quer que ele seja examinado como se ele tivesse problema psiquiátrico, mas a gente sabe que não tem. Ele foi casado com Simone por 33 anos e resolveu, no dia 1º de maio, tirar a vida dela da forma mais bárbara possível", afirmou, acrescentando que deseja que seja feito júri popular.
O BNews entrou em contato com o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para mais informações sobre o caso e aguardamos resposta.

O crime

Simone Maria dos Santos foi espancada até a morte no bairro da Vila Laura, em Salvador, no dia 1º de maio de 2023. O suspeito do crime é o marido da vítima. 
De acordo com vizinhos do casal, as agressões ocorridas no dia em que a profissional foi morta pareciam "barulho de obra", e só perceberam que se tratava de um espancamento quando ouviram os gritos de socorro da vítima. A polícia, então, foi acionada, mas já era tarde demais e a mulher já estava morta. 

O suspeito do crime, ao tentar fugir da polícia, pulou da janela do apartamento, no 3º andar. Ele acabou tento ferimentos e está detido sob custódia no Hospital Geral do Estado (HGE).
Bnews 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pedreiro morre ao cair de estrutura de seis metros em Feira de Santana

Um homem morreu, neste sábado (18), após cair de uma altura de cerca de seis metros, enquanto realizava um serviço de pedreiro e...