terça-feira, 4 de julho de 2017

Sem algema, Geddel chega a Brasília e segue para carceragem da Polícia Federal



O ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), preso por determinação da Justiça, chegou a Brasília no início da madrugada desta terça-feira (4), pouco depois da meia noite, e foi levado para a superintendência da Polícia Federal (PF). No mesmo local, estava preso, até o último sábado (1º), Rodrigo Rocha Loures, o ex-assessor de Michel Temer.
Na segunda-feira (3), Geddel foi preso em Salvador por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal. O presidente do PMDB na Bahia é suspeito de agir para atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que investiga fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica no governo Dilma Rousseff.
O ex-ministro foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa entre 2011 e 2013. O Ministério Público Federal (MPF) argumenta que Geddel atuou para evitar possíveis delações premiadas do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do doleiro Lúcio Funaro, ambos presos pela Operação Lava Jato e também investigados na Cui Bono.
Inforsaj

tags

0 comentários:

Postar um comentário