sábado, 9 de setembro de 2017

Bibis da vida real: conheça histórias de presas envolvidas no crime pelos companheiros

Em Salvador, uma em cada sete mulheres teve a prisão relacionada à influência do marido ou namorado.
Por amor, elas são capazes de tudo. Comandando bocas de fumo e facções, elas roubam, ordenam execuções e até apertam o gatilho. Assim como a personagem “Bibi”, vivida pela atriz Juliana Paes na novela A Força do Querer, da Rede Globo, mulheres na Bahia assumem os negócios do tráfico na ausência dos companheiros e se tornam criminosas cruéis. A personagem é inspirada no caso real de Fabiana Escobar, mais conhecida como Bibi Perigosa, que era casada com o traficante Saulo de Sá, o Barão do Pó, da Rocinha (RJ). Ele está preso. Bibi atualmente é escritora.
No Presídio Feminino de Salvador, uma em cada sete mulheres teve a prisão relacionada à influência do marido ou companheiro. Na unidade, até agosto passado, cumpriam pena 107 presas, sendo 53 delas por tráfico de drogas ou associação para o tráfico - representam 49,5% do total. Do universo de mulheres presas por envolvimento no tráfico, 15 relataram que agiram “por amor” ao marido ou parceiro.
Em agosto, pelo menos três mulheres que foram presas em Salvador afirmaram que praticaram os crimes por conta de seus companheiros. Uma delas, Marilza, a Mary, foi presa por chefiar uma boca de fumo no bairro do Rio Vermelho e chegou a postar nas redes sociais uma montagem se comparando à personagem da novela e dizendo que está no crime por amor. A frase “Bibi, a bandida que faz tudo por amor” está em destaque.
Mary
Marilza Batista Matos, 25 anos, era quem dava as ordens em um dos pontos de venda de droga na Chapada do Rio Vermelho até o dia 15 de agosto, quando foi presa pela Polícia Militar. O local faz parte do complexo do Nordeste de Amaralina. Toda a região é controlada pela facção Comando da Paz (CP).
Com Marilza, a polícia afirmou ter encontrado porções de cocaína, maconha e crack, embaladas com um papel que possuía um desenho como se fosse a marca da droga. Mary foi presa por policiais da 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (Nordeste de Amaralina) que chegaram até a boca de fumo após denúncia apurada pelo Setor de Inteligência da companhia.
A informação inicial era de que, em uma residência na rua Bela Vista, uma mulher de prenome Marília vendia drogas. Duas equipes foram ao local e deram o flagrante.
                  
Letícia
Companheira de um traficante do Parque São Cristóvão, Letícia Santos Lima, 18 anos, foi presa com 12 quilos de maconha, 14 pinos e 300 gramas de cocaína, além de itens para preparo e venda de drogas, dois celulares, sete munições e cinco cartuchos de revólveres. Ela convivia com o traficante identificado como Jackson, conhecido também como Beiço, que é procurado pela polícia.
Letícia foi presa com drogas no Parque São Cristóvão (Foto: Divulgação SSP)
“Ela sabia que o companheiro vendia droga dentro de casa, mas que estava com ele por amor”, declarou o delegado Antônio Carlos Magalhães Santos, titular da 12ª Delegacia, onde o flagrante foi realizado.
Toda a droga foi encontrada na casa do casal. Letícia foi presa por policiais militares da Rondas Especiais (Rondesp/Atlântico), após patrulhamento na Rua do Bom Natal, no Parque São Cristóvão.
Cristiane
Presa em flagrante em um shopping do bairro de São Cristóvão, também em Salvador, Cristiane Bispo dos Santos estava com um Hyundai HB20, que havia sido roubado no Canela por quatro homens armados, que chegaram em um Fiat Palio, também roubado e que foi abandonado no local depois do novo crime.
Segundo a Polícia Civil, Cristiane afirmou que foi até o shopping para buscar o carro, entregue por um desconhecido, a pedido do companheiro. Identificado como Mangueira, ele está atualmente preso por tráfico de drogas. Cristiane acabou autuada em flagrante por receptação.
                
Dona Maria
No interior do estado, Josiane Silva Teixeira, 28, a Dona Maria, comanda a recém-criada facção Bonde do Neguinho (BDN) em Vitória da Conquista. Procurada por tráfico de drogas e homicídio, ela é a Dama de Copas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA).
Dona Maria é a Dama de Copas do Baralho do Crime da SSP-BA
Dona Maria possui seis processos criminais, sendo quatro por tráfico e associação para o tráfico, um por homicídio qualificado, ambos em Vitória da Conquista, e um por homicídio qualificado em Jequié, onde a vítima foi um agente penitenciário. Ela também tem quatro mandados de prisão por tráfico, associação para o tráfico e homicídio. De acordo com a polícia, entre as dezenas de homicídios ordenados por ela direta ou indiretamente, destacam-se um duplo e um triplo que vitimaram integrantes de facção rival.
A Dama de Copas foi presa em 2008 com o primo e companheiro Bruno de Jesus Camilo, o Pezão. Ela foi solta meses depois, e Bruno morreu em 2014, em confronto com a Polícia Militar, em Porto Seguro. Josiane conseguiu fugir.
Correios 

tags

0 comentários:

Postar um comentário