domingo, 26 de novembro de 2017

Conheça a comovente história do homem que está preso nessa máquina desde 1952



O americano Paul Alexander vive um drama desde que contraiu poliomielite (também conhecida como pólio) quando tinha seis anos. Poliomielite é uma doença altamente contagiosa, causada por um vírus que ataca o sistema nervoso que causa fraqueza muscular e paralisia.
Paul contou ao Metro que é obrigado, desde 1952, a entrar dentro de uma máquina (conhecida como pulmão de aço), ficando apenas de cabeça de fora, e a lá passar horas do seu dia. A máquina é um ventilador de pressão negativa, ela ajuda-o a respirar apertando-lhe o pescoço e criando assim vácuo para extrair oxigênio.No entanto, em 2015, a máquina de Alexander começou a falhar. Infelizmente, o aparelho não estava coberto por qualquer seguro e o seu fabricante saiu de atividade nos anos 60. Sem alternativa, Paul decidiu fazer um apelo no Youtube na tentativa de encontrar alguém, em Dallas, que conseguisse arranjar a máquina.
                    
Felizmente, dias depois do apelo, Brady Richards, de um laboratório, contactou Alexander e conseguiu reparar o aparelho que, presume-se, já não seja usado por mais ninguém no mundo.
“Procurei durante anos alguém que soubesse sobre o funcionamento desta máquina”, disse Alexander ao Gizmodo. “Foi um milagre encontrá-lo”, acrescentou o homem que, apesar de paralisado do pescoço para baixo, estudou na Universidade do Texas. Apesar de confinado à máquina “pulmões de aço”, está agora escrevendo as suas memórias? De que forma? Segurando a caneta com os dentes.

Fonte: NM/BA

tags

0 comentários:

Postar um comentário