quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Suspeitos de homicídios e tráfico no Bairro São Benedito são apresentados em Juiz de Fora



A Polícia Civil apresentou na tarde desta quarta-feira (22) cinco suspeitos de envolvimento em casos de homicídio e tráfico de drogas no Bairro São Benedito, em Juiz de Fora. Três deles, com idades entre 20 e 22 anos, foram presos pela manhã. Os outros dois suspeitos já estavam presos no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) desde o dia 13 de outubro.
Segundo o delegado Rodrigo Rolli, da Delegacia Especializada de Homicídios, o grupo é suspeito de integrar uma organização criminosa que atua tanto no bairro quanto em outras regiões da cidade.
“OS CINCO HOMICÍDIOS OCORRIDOS NO BAIRRO SÃO BENEDITO NOS ÚLTIMOS DOIS MESES TÊM RELAÇÃO DIRETA ENTRE ELES E, COMO PANO DE FUNDO, O TRÁFICO DE DROGAS, SEJA POR DISPUTAS DE PONTOS DE VENDAS OU DÍVIDAS. COM ESSAS PRISÕES, DESMANTELAMOS UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA QUE ATUA NO BAIRRO”, EXPLICOU O DELEGADO.
Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (22) três dos suspeitos pela morte de duas mulheres em Juiz de Fora
Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (22) três dos suspeitos pela morte de duas mulheres em Juiz de Fora.
                 Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (22) três dos suspeitos pela morte de duas mulheres em Juiz de Fora
Segundo Rolli, investigações apontam que os suspeitos apresentados têm relação direta com o duplo homicídio de mulheres ocorrido no dia 13 de outubro, dos jovens assassinados nos dias 12 outubro e 7 de novembro e do homem morto em setembro, todos no Bairro São Benedito.
“Através das investigações, chegamos aos suspeitos e conseguimos efetuar as prisões, o que, sem dúvida, vai trazer mais tranquilidades para os moradores do bairro”, disse Rolli.
Apuração de crimes em Juiz de Fora
Após a apresentação dos suspeitos, a delegada regional de Polícia Civil de Juiz de Fora, Patrícia Ribeiro, falou sobre o trabalho de apuração do órgão na cidade. De acordo com a delegada, a eficiência do trabalho da Polícia Civil de Juiz de Fora está entre os melhores do país.
“O trabalho de inteligência já está dando excelentes resultados, pois em muito pouco tempo conseguimos investigar diversos crimes e chegar aos suspeitos. A apuração tem sido precisa e, com isso, estamos conseguindo contribuir para que a Justiça condene os autores dos delitos”, relatou.
De acordo com Rolli, atualmente a taxa de resolução dos crimes de homicídio na cidade está entre 82 e 85%. Ele informou que, no final do ano, será publicado um balanço completo das ações desenvolvidas pela polícia. Outro trabalho considerado importante é o mapeamento das atividades criminais e das gangues que, conforme o delegado, está bastante avançado.
Minas Hoje

tags

0 comentários:

Postar um comentário