terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Jovem é encontrada morta dentro de geladeira às margens de estrada em São Paulo



A jovem de 20 anos encontrada morta dentro de uma geladeira abandonada às margens de uma estrada em Itatiba (SP), na tarde de segunda-feira (25), recebia ameaças constantes do ex-namorado, segundo a irmã, Ana Paula Farias, de 21 anos. Samantha Farias, de 20 anos, estava desaparecida desde a madrugada de segunda-feira (25).
Ela foi encontrada dentro de uma geladeira por uma pessoa que passava pela estrada e viu o eletrodoméstico abandonado. Em entrevista ao G1, Ana Paula conta que, depois do término do namoro de quase dois anos, o ex-cunhado começou a se relacionar com outra mulher, que também passou a enviar várias mensagens para Samantha ameaçando-a de morte.
"Eles brigavam muito, o tempo todo. E ele a ameaçava, falava que ia matá-la. O namoro durou quase dois anos e foi sempre assim o tempo todo", disse a a irmã da vítima. A jovem conta que até chegou a combinar um encontro entre elas para esclarecer a situação, mas a conversa nunca aconteceu. Segundo a jovem, a irmã foi morta com um tiro no peito. O caso foi registrado na delegacia de Itatiba como homícidio simples. Por enquanto, ninguém foi preso.
Ana Paula, que foi ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí (SP) na manhã desta terça-feira (26) para cuidar da liberação do corpo da irmã, disse que a viu a irmã pela última vez na noite de domingo (24). Ela conta que sentiu que algo estranho estava acontecendo com Samantha.
"Estávamos todos na casa da minha mãe para o Natal e ela me chamava e só olhava pra mim, não falava nada. Ela estava muito estranha. Eu percebi que algo estava acontecendo e cheguei a questioná-la, mas ela não falava nada. Só me abraçou, falou que me amava e saiu", conta. Por volta da 0h30 de segunda-feira (25), Samantha saiu de casa para se encontrar com a tia do ex-namorado, com quem mantinha uma amizade.
Elas foram até uma festa que acontecia em um posto de combustíveis em Itatiba. De lá, a jovem até chegou a conversar com a irmã pelo WhatsApp. "Pedi para ela se cuidar e ela até chegou a perguntar se podia dormir na minha casa, eu disse que sim. Mas ela não me respondeu mais depois disso." Pessoas que estavam no posto de combustíveis disseram para a família que, em um determinado momento da festa, Samantha entrou em um carro e não voltou mais.
G1

tags

0 comentários:

Postar um comentário